Home > Dicas

De volta à vida

Saiba como recuperar seu sistema de vírus e panes com a ajuda da ferramenta de restauração do Windows XP

23/03/2006 às 14h23

Foto:

Rumo a um estado sadio
Uma das mais interessantes características do Windows XP é a restauração de arquivos.  Esse recurso salva pontos, permitindo que certas mudanças indesejadas sejam revertidas mais tarde. Graças a essa ferramenta, depois de instalar um programa novo que, por algum o motivo, inutiliza nosso computador, podemos deixar tudo como estava exatamente antes da instalação. Além disso, o processo acontece respeitando os nossos documentos pessoais. Isto é, deixa o sistema no estado em que estava, mas sem apagar aquela planilha preciosa ou o texto importante que você acaba de criar.

Restauração1

Cada foto instantânea do nosso sistema é conhecida como ponto de restauração, e guarda informações de como estava o sistema nesse dado momento no tempo. Esses pontos são criados de forma manual ou automaticamente por parte do sistema. Na maior parte dos casos, não será necessário criar pontos de restauração manuais, pois é o próprio sistema que se encarrega de fazer isso, diante de determinadas alterações potencialmente perigosas que o Windows sofre. São criados pontos de restauração automáticos antes de realizar instalações de programas ou de controladores de dispositivos. Além disso, são criados também a cada 24 horas de funcionamento seguido da máquina.

Como fazemos para reverter o estado do sistema a um ponto anterior no tempo? Vamos partir do hipotético caso em que instalamos um aplicativo ou um controlador estranho e depois de tê-lo feito o sistema fica instável, gerando erros ou nos obrigando a trabalhar lentamente. Vamos voltar a deixá-lo como estava antes da trágica instalação.

Executamos a restauração do sistema a partir do menu Iniciar/ Todo os Programas/ Acessórios/ Ferramentas do sistema Restauração do sistema. Selecionamos, no momento, a opção Restaurar o computador mais cedo e clicamos no botão Avançar.

Selecione um ponto
Na tela seguinte, há um calendário pelo qual podemos nos mover para encontrar os diferentes pontos de restauração do sistema que foram criados (automaticamente ou a pedido).

Restauração2

Embora possam ser usadas as setas que estão sobre o calendário para ver quais dias de cada mês oferecem pontos de restauração, é mais recomendável utilizar as setas localizadas sobre a lista de pontos de restauração do dia, que está à direita do calendário. Quando nos movemos deste modo, o calendário vai diretamente para os dias nos quais há dados registrados para restaurar o equipamento.

Vale lembrar que para um mesmo dia podem existir vários pontos de restauração, alguns manuais e outros automáticos. Depois de escolher um ponto no qual sabemos que o sistema funcionava perfeitamente, clicamos no botão Avançar.

Começa a restauração
Como ilustra a figura, este terceiro passo nos avisa de várias coisas interessantes antes de começar o processo.

Restauração3

A primeira delas é que não vamos perder nenhum dos nossos arquivos pessoais como e-mails, planilhas eletrônicas ou apresentações de PowerPoint. Isso porque esses tipos de arquivos não são levados em conta pelo subsistema de monitoração, já que sua existência não influencia a estabilidade do equipamento, por isso não toca neles.

Outra questão importante é que, como veremos a seguir, as restaurações também são reversíveis, por isso, se ela não ajudar, é possível retornar ao estado instável anterior, se for necessário.
Ao ir para o passo seguinte, todos os aplicativos abertos serão fechados, a tela indica que o sistema será reiniciado e uma barra de progresso mostrará a porcentagem da tarefa total que está completa. Finalmente, o equipamento se reinicia e o processo continua por pouco tempo até exibir uma tela de resumo indicando que ele está terminado.Se o problema não foi solucionado, podemos escolher outro ponto de restauração prévio e tentar novamente.

Configure o comportamento do monitor
É possível configurar de forma limitada o comportamento do monitor de restauração do sistema. Na tela inicial da ferramenta aparece um acesso direto a esse recurso do lado esquerdo.
A única possibilidade de configuração que ele oferece diretamente é escolher a quantidade de disco que queremos reservar para guardar cópias de arquivos importantes modificados (veja a imagem). Também podemos desativar o monitor em qualquer uma das unidades de disco.

Restauração4

É interessante ter bastante espaço livre no disco rígido, pois cada vez que se cria um ponto de restauração muitos arquivos se duplicam (embora compactados). Há casos bastante interessantes devido a isso. Imagine que você deseja desinstalar um aplicativo para atualizá-lo para uma nova versão. A versão antiga ocupa 100 MB no disco rígido, e a nova 125 MB. Teoricamente depois de realizar a troca de versão desinstalando a versão velha e instalando em seguida a nova sobrariam uns 25 MB a menos de espaço livre (a diferença entre os espaços que os arquivos das duas versões ocupam). Na realidade terá ocupado muito mais e seu disco rígido terá muito menos espaço livre. Por quê? Simples: quando desinstalamos a versão velha, o monitor do sistema de restauração faz uma cópia de segurança dos arquivos, por via das dúvidas (100 MB compactados) e quando instalamos o novo aplicativo outra vez faz o mesmo, armazenando informação sobre os novos arquivos e as mudanças que foram efetuadas no registro.

Nos exemplos deste artigo, partimos do pressuposto de que, mesmo depois de ter sofrido uma pane no sistema, este ainda inicia normalmente e funciona. Porém, o que acontece se o ele não inicia bem? Mesmo que isto aconteça também é possível recorrer à restauração do sistema a partir do modo de segurança (pressione F8 rapidamente ao reiniciar o equipamento, antes da tela de progresso do Windows XP), voltando a tê-lo em perfeitas condições depois de ter reiniciado. Não se pode restaurar o sistema a partir de um disquete ou uma cópia de segurança. Nesse caso, vale conferir o artigo Faça o micro voltar à ativa

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail