Home > Notícias

LG vê crescimento de 38% em 2006

Empresa refaz expectativa de faturamento para US$ 1,8 bi durante o ano graças às linhas de TVs de plasma e LCD, notebooks e MP3 players

23/03/2006 às 15h02

Foto:

A empresa coreana LG aproveitou o anúncio da sua linha de produtos a ser vendida no país durante o ano de 2006 para apresentar seu balanço brasileiro durante 2005 e traçar metas para o ano atual, nesta segunda-feira (23/03).

De acordo com Eduardo Toni, diretor de marketing da companhia no país, a LG obteve faturamento de 1,3 bilhão de dólares, cifra 57% maior que no ano anterior. O "ótimo resultado”, segundo o executivo, foi possível graças a bons crescimentos nas áreas de televisores de plasma (440%), gravadores de DVD (2.993%) e produtos gerais de informática (50%).

Para 2007, a empresa espera que seu faturamento cresça 38%, saltando para 1,8 bilhão de dólares, ainda que muitos dos 80 produtos apresentados pela empresa ainda não têm data ou preço definido para chegarem ao país.

A nova estimativa é ainda mais otimista que a previsão feita pela companhia no começo de março, quando a LG revelou que esperava faturar 1,5 bilhão de dólares em 2007 no país.

Toni acredita que o número maior poderá ser atingido com o aumento da linha de notebooks, a entrada da empresa no mercado de música digital e o crescimento no setor de TVs de plasma e LCD.

O executivo afirma que, graças ao aquecimento do setor pela Copa do Mundo e a queda nos preços dos equipamentos, o mercado nacional de TVs de plasma deve atingir cerca de 150 mil unidades vendidas em 2007, crescimento de aproximadamente 90 mil aparelhos em comparação às vendas do ano passado.

"Contamos com uma participação de mercado de 65% no setor de plasma e pretendemos manter esse número em 2007", conta Toni. Para o mercado nacional, ainda engatinhando no mercado de TVs de alta definição, a empresa apresentou três modelos CRT da linha Super Slim.

César Byun, vice-presidente de marketing e vendas, afirma que o abandono do CRT deverá ser feito "até 2008 na Coréia", sem precisar, porém, quando a transformação poderia ser aplicada ao mercado nacional.

A linha de notebooks da LG ganhou quatro novos aparelhos (M1, T1, S1 e P1), focados no mercado de alto consumo e com um identificador biométrico como principal novidade.

Os PCs portáteis serão fabricados pela LG em sua fábrica de Taubaté, a partir de julho. De acordo com Toni, a planta será responsável pela fabricação de até 5 mil peças até o final do ano.

A cifra é igual à expectativa que Lúcia Lucena, gerente de produtos para informática da LG, tem para as vendas de toda a linha durante 2006, o dobro "dos cerca de dois mil aparelhos" comercializados pela marca em 2005 no país.

No começo de março, a empresa já havia anunciado que investiria na produção de quatro modelos de TVs de LCD em sua planta no norte do país.

Outra linha de produtos que deve começar a ser fabricada no país é a de tocadores de mídia, introduzidas recentemente no Brasil. Luciano Alves, gerente de produtos par áudio e vídeo, revela que a LG já começou a preparar a produção dos players FM-30, com 4 GB, e JM-53, com 8 GB, na fábrica de Taubaté já em 2007. Ambos os modelos têm tela OLED de 1,77 polegada e suportam os formatos MP3 e WMA de áudio e MPEG de vídeo.

Blu-Ray no Brasil

Um dos produtos que mais chamavam atenção entre o portfólio apresentado pela LG nesta quinta era o primeiro drive da empresa para o formato Blu-Ray. Ainda que o equipamento demonstrado pela companhia seja um protótipo e a própria LG tenha divulgado não saber data ou preço definido para o modelo no país, Toni conta que espera trazer a novidade até o final do ano.

"A LG internacional ainda não definiu a data exata do lançamento, mas posso dizer que, dois ou três meses após sua chegada ao mercado internacional, temos condições de trazer o BD199 ao mercado brasileiro", conta.

Outras fabricantes envolvidas com o formato, como a Samsung, declararam ainda não ter previsão de quando os drives chegarão ao país.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail