Home > Notícias

Mercados emergentes também compram celulares high end, diz Gartner

Análistas do instituto afirmam que os mercados em desenvolvimento não querem somente os telefones mais baratos

Por Nancy Gohring, para o Computerworld*

13/04/2006 às 10h54

Foto:

O anúncio feito pela Nokia de que o preço médio de venda de seus celulares foi maior do que o esperado pode indicar que os mercados em desenvolvimento não querem apenas os telefones mais baratos, na visão da analista do Gartner, Carolina Milanesi.

Na terça-feira (11/04) a Nokia informou que o preço médio de venda de seus telefones durante o primeiro trimestre foi de 103 euros ou 125 dólares, maior, portanto, do que os 99 euros previstos pela empresa.

Ao longo dos últimos dois anos, os fabricantes de celulares vêm afirmando que esperam um aumento nas vendas nos mercados em desenvolvimento e que, para isso, eles começaram com a produção de dispositivos mais baratos baseados na idéia de que as pessoas desses países só poderiam arcar com telefones bem baratos. Mas, na opinião da analista do Gartner, a experiência da Nokia pode indicar que existe um mercado diferente.

Para ela, não são todos os usuários dos países emergentes que compram celulares com preços inferiores a 50 dólares. A China e a Índia são bons exemplos. Enquanto analistas esperavam que a Motorola dominasse o mercado indiano com a oferta mais barata, a Nokia conquistou 60% das vendas naquele país, mesmo vendendo aparelhos mais caros.

A analista também destaca que o preço médio mais alto da Nokia também indica o poder da marca e por isso as pessoas pagam um pouco mais para ter um celular Nokia. Por outro lado, novos usuários e clientes das camadas mais baixas ainda estão interessados nos aparelhos mais baratos.

No fim de março, Jorma Ollila, CEO da Nokia, informou que, segundo previsões da própria empresa, 80% do próximo bilhão de usuários móveis mundiais virão dos mercados emergentes. Além disso, metade dos aparelhos vendidos neste ano virá desses mercados.

*Nancy Gohring é editora do IDG News Service, em Dublin.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail