Home > Notícias

Vai gastar quanto?

Conceito de TCO ajuda a calcular o custo real de um sistema de impressão

Daniel dos Santos

19/04/2006 às 12h13

Foto:

Conceito de TCO ajuda a calcular o custo real de um sistema de impressão


Quem compra uma impressora geralmente não tem a menor idéia do custo real do equipamento, aquele que envolve as despesas associadas. Um modelo a jato de tinta, por exemplo, que custa atualmente menos de 200 reais, pode parecer um ótimo negócio, mas pode se transformar em um devorador de dinheiro se o volume de impressão for alto – neste caso, as impressoras a laser, com preço de aquisição mais elevado, mas custo por página mais baixo, são mais interessantes. Dependendo do cartucho, basta ter de trocar dois deles para gastar o equivalente a uma impressora nova. Para entender melhor essa relação, as empresas usam o conceito de TCO (do inglês Total Cost of Ownership, ou custo total de propriedade). “Esse cálculo vai muito além do preço do hardware”, explica Renato Barbieri, diretor de marketing de produto da HP. Para chegar ao gasto real da solução de impressão é preciso levar em consideração itens como custo de aquisição, consumíveis (como toner, cartucho e cilindro), volume de impressão, manutenção, mão-de-obra para gerenciamento dos equipamentos e até mesmo o consumo de energia. “A conta também pode incluir alguns elementos de quantificação difícil, como o prejuízo que ter um equipamento parado por algumas horas representa para a companhia”, conta Marco Antonio Ierizzo, diretor da Planus, empresa que conta com 30 clientes para seus serviços de terceirização de impressão. Contabilizadas todas essas despesas, é possível ter o custo real por página e saber quanto realmente sairá da conta da empresa no final do mês.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail