Home > Notícias

Número de internautas do Brasil cai em abril prejudicado por feriados

Usuários que acessaram a web em casa caíram de 14,1 mi de março para 13,4 mi, mas comércio online lidera crescimento anual de tráfego

Por Redação, do IDG Now!

18/05/2006 às 21h24

Foto:

Usuários que acessaram a web em casa caíram de 14,1 mi de março para 13,4 mi, mas comércio online lidera crescimento anual de tráfego

O número de usuários que acessam a internet a partir de casa apresentou uma leve queda na comparação entre os meses de março e abril, de acordo com estudo divulgado nesta quinta-feira (18/05) pelo IBOPE//NetRatings.

Foram 13,4 milhões de internautas em abril acessado a internet a partir de casa, contra 14,1 milhões registrados no mês anterior.

O tempo passado online, no entanto, se manteve estável e atingiu 19 horas e 26 minutos durante abril, apenas dois minutos a mais do que o registrado em março.

Com o número, o Brasil volta a assumir a ponta entre os países com maior tempo de navegação, após perder o posto para a França, em março, que ficou na terceira posição em abril com 17 horas e 50 minutos, atrás também do Japão, que registrou 18 horas e 7 minutos.

A queda nos usuários se refletiu também nas categorias mais visitadas online - entre todas, apenas a de Ocasiões Especiais, apresentou aumento de 1,4%. Alexandre Magalhães, coordenador de análises do IBOPE, afirma que a seqüência de três feriados ocorrida em abril prejudicou o tráfego online no mês.

“Como a internet tem grande parte de seu público ainda concentrado nas classes A e B, feriados acabam tirando as pessoas de casa, diminuindo as oportunidades residenciais de acesso à web”, afirma.

A comparação feita com o mesmo período do ano passado, porém, mostra resultados inversos e aponta um crescimento médio acima dos 18% registrados para a internet residencial no Brasil como um todo.

As categorias que mais cresceram entre abril de 2005 e abril de 2006 foram a de Viagens e Turismo, com aumento de 85%, Casa e Moda, com 55%, Automóveis, com 46%, e e-Commerce, com 38%.

Segundo Magalhães, as quatro primeiras categorias, excluindo Cada e Moda, têm relação direta com o comércio eletrônico. O aumento das três categorias, que, juntas receberam 58% dos usuários ativos no período, segundo Magalhães, ilustram a crescente aceitação do e-commerce entre os internautas brasileiros.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail