Home > Notícias

Internet tem deflação de 2,36% em junho

Revertendo a tendência positiva de maio, o e-flation registra queda nos preços da web

Por Camila Fusco, repórter do Computerworld

13/06/2006 às 9h39

Foto:

Revertendo a tendência positiva de maio, o e-flation registra queda nos preços da web

Os preços dos produtos vendidos via internet tiveram deflação de 2,36% em junho, segundo o índice e-flation, apurado pelo Programa de Administração do Varejo (Provar).

O resultado reverte a alta de 1,25% apurada no mês de maio. De acordo com o levantamento, as categorias que mais contribuíram para o resultado negativo foram telefonia (-10,7%), informática (-8,46%) e livros (-8,4%). Também apresentaram variação negativa as divisões de CDs e DVDs (-3,9%) e brinquedos (-2,64%).

Por outro lado, apresentaram variação positiva as categorias eletroeletrônicos (+3,9%), linha branca (+3,16%) e viagem e turismo (2,22%). Produtos para casa e perfumaria também apresentaram variação positiva de preços, com 0,84% e 0,13% respectivamente. Na avaliação da cesta composta apenas por automóveis, o Provar registrou deflação de 0,2%.

De acordo com o professor Luiz Paulo Fávero, coordenador do índice, a baixa posterior ao e-flation positivo de maio pode ser justificada pelo período pós-sazonalidade. "Sempre quando existem picos altos de demanda, como foi o caso do Dia das Mães em maio, é tradicional que haja uma queda no mês subseqüente", ressalta. Segundo o especialista, existe uma tendência de queda nos preços após o período de alta demanda.

Na avaliação do especialista, o e-flation não deve apresentar variações muito bruscas até o final do ano, principalmente porque boa parte dos consumidores em potencial ainda precisa arcar com dívidas antigas. "Existe muita gente que ainda está pagando os presentes comprados no crediário no Dia das Mães do ano passado. Isso mostra que existe risco potencial de crescimento na inadimplência e postergação nas demais compras", explica. Na avaliação do executivo, uma variação positiva pode ser vista no Dia das Crianças, mas sem grandes impactos no e-flation de maneira geral.

Nos últimos 12 meses, o e-flation registra deflação de 5,71%.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail