Home > Notícias

Programa de autenticidade do Windows irrita usuários da Microsoft

Empresa confirma que software de notificação de cópia pirata do Windows é beta e que está sendo distribuído de forma automática

Por Elizabeth Montalbano, para o IDG Now!*

16/06/2006 às 15h09

Foto:

Empresa confirma que software de notificação de cópia pirata do Windows é beta e que está sendo distribuído de forma automática

O programa da Microsoft para testar se o computador do usuário está rodando uma cópia genuína do Windows (WGA, da sigla em inglês) não pára de receber críticas dos usuários.

Nesta semana, a Microsoft deu mais uma razão para que os usuários reclamassem do programa que reconhece a autenticidade do Windows que está rodando no computador do usuário.

A companhia confirmou que a software que está sendo distribuída como de “alta prioridade” por meio da atualização automática do Windows é uma versão de teste (beta).

Geralmente, a Microsoft distribui versões de testes  separadamente de atualizações e os usuários precisam assinar o software antes de a versão de teste baixar para a máquina.

Esse é mais um dos problemas envolvendo o programa de autenticidade do Windows, que, desde o início de julho, ganhou um sistema de notificações que alerta o usuário sobre a legalidade do seu aplicativo.

Alguns usuários chegaram acusar a empresa de espionagem, classificando o software, como um spyware.

A Microsoft defendeu-se dizendo que spywares são softwares instalados sorrateiramente no micro e lembrou que as notificações do WGA são instaladas apenas após o usuário aceitar.

Pressionada, a companhia mudou a periodicidade em que as notificações eram feitas aos usuários para cada 15 dias. Antes, isso acontecia toda vez que o computador era ligado.

A Microsoft, agora, defende-se, afirmando que os usuários podem optar não fazer fazer a atualização do software, chamado de WGA Notifications, que a licença para uso deixa isso claro.

Os usuários, no entanto, não lêem o acordo de licença antes de fazer o download para seus computadores. E alguns deles aceitam todas as atualizações sugeridas automaticamente pelo Windows, sem se preocupar com o que está sendo baixado.

O WGA é parte de uma agressiva estratégia da Microsoft para eliminar versões piratas do Windows.

O programa foi primeiramente distribuído não como uma atualização automática, mas para os usuários do serviço de download da Microsoft que queriam instalar o software, excluindo as atualizações de segurança.

Desde que o WGA começou a ser distribuído, os usuários da Microsoft têm reclamado de várias falhas no programa.

Uma delas, no qual o software identifica uma cópia genuína do Windows como pirata, aparentemente ainda persiste, de acordo com comentários enviados por e-mail ao IDG News Service por um usuário do Windows.

“Comprei um computador com uma licença legítima do Windows XP, fiz o registro, e agora minha máquina me diz que tenho um software pirata”, escreveu Doug Fleming. “Para deixar a situação ainda pior, não há nenhuma informação de contato para resolver o problema”.

De acordo com a Microsoft, uma falha de validação é quase sempre causada pelo uso de uma licença não genuína do Windows. “Em muitos casos, os consumidores não sabem que têm uma cópia pirata”, diz um comunicado da Microsoft, divulgado por e-mail, por meio de sua assessoria de relações públicas, a Waggener Edstrom.

Outro usuário do Windows afirma que o serviço WGA Notification, que envia informações sobre o PC do usuário pela internet para a Microsoft, pode expor a um risco de segurança.

A Microsoft defendeu-se, na semana passada, contra as acusações de que o WGA agia como um spyware, disse que estes programas roubam informações do usuário sem que ele saiba. O que não é caso do WGA.

“O processo parece abrir a portar para os hackers explorarem”, escreveu por e-mail outro usuário do Windows, James Slotter.

Por meio de sua assessoria de relações públicas, a Microsoft disse que entende as preocupações dos usuários sobre a instalação de um programa que poderia impactar seu sistema.

“O WGA Notifications foi lançado para um período de testes. Estamos confiantes que o sftawre pode ser instalado e usado com segurança”, diz o comunicado da Waggener Edstrom

O WGA Notifiations será lançado mundialmente até o final do ano, informou a Microsoft.

Elizabeth Montalbano é editora do IDG News Service, em São Francisco.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail