Home > Notícias

Phishing atinge recorde com 20.109 ataques em maio, diz organização

AntiPhishing Working Group registra 11.976 sites maliciosos para enganar usuários, aumento de 260% em comparação a maio de 2005

Por Guilherme Felitti, repórter do IDG Now!

26/06/2006 às 19h10

Foto:

AntiPhishing Working Group registra 11.976 sites maliciosos para enganar usuários, aumento de 260% em comparação a maio de 2005

O número de mensagens de phishings registradas durante o mês de maio chegou a 20.109, segundo a associação AntiPhishing Working Group, aumento de 14% em relação ao mês de abril e recorde de ataques do tipo desde da criação do grupo, em novembro de 2003.

O registro de sites maliciosos usados para os ataques também atingiu um recorde - foram 11.976 endereços controlados por hackers em maio, contra 11.121 em abril. Comparado ao mês de maio de 2005, quando foram detectados 3.326 endereços, o número sofreu um aumento de 260%.

A média de tempo que os sites maliciosos ficaram no ar durante o período foi de 5 dias, enquanto uma página forjada por hackers manteve disponível durante o mês inteiro, no maior registro de atividade de phishing do mês.

A quantidade de marcas usadas pelas pragas também atingiu o nível mais alto já detectado pela organização. Em maio, foram 137 as companhias com seus nomes envolvidos nas armadilhas, contra o recorde anterior de 121, registrado em dezembro de 2005.

A grande maioria dos phishings continua a usar serviços financeiros como isca - 92% dos e-mails maliciosos têm como mote empréstimos por taxas baixíssimas ou soluções para regularizar empresas com dívidas.

Entre os países que mais enviam phishing, os Estados Unidos continuam na ponta, com 34,1% das mensagens, seguido por China (15%), Coréia do Sul (8,17%) e França (3,94%). O Brasil aparece apenas na décima posição, responsável por 1,7% dos phishings.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail