Home > Notícias

Cresce número de mensagens indesejadas com imagens

Companhias que combatem spam alertam para aumento no número de casos com mensagens integradas, ao invés de textos e links

Por Robert McMillan, para o IDG Now!*

28/06/2006 às 12h08

Foto:

Companhias que combatem spam alertam para aumento no número de casos com mensagens integradas, ao invés de textos e links

O volume de spam está novamente em ascensão, liderado por uma onde de imagens que spammers criaram nos últimos meses para enganar filtros de e-mail, de acordo com empresas de segurança.

Chamada de spam por imagem, a praga, geralmente, não tem qualquer texto, tornado mais difícil que os filtros rastreiem a mensagem atrás de endereços ou palavras suspeitas para o bloqueio.

Ao invés de uma mensagem digitada, usuários verão apenas uma imagem em GIF ou JPEG integrada, oferecendo remédios alternativos ou ações financeiras.

A empresa de anti-spam Cloudmark revela que metade dos spams em circulação conta com imagens. "Cerca de um ano e meio atrás, começamos a ver alguns casos isolados, mas nos últimos seis meses a praga de tornou uma questão será para companhias de segurança", disse Adam O'Donnell, cientista e pesquisador da empresa.

Mensagens indesejadas com imagens saltaram de cerca de 1% de todo o tráfego em junho de 2005 para os 12% atuais, de acordo com Craig Sprosts, diretor de produto da empresa IronPort Systems.

Este crescimento está ajudando a retomada mundial do spam, analisa Sposts.

O número total de mensagens indesejadas enviadas diariamente cresceu 40% desde abril, revelou o executivo. Muito dessa nova onda de spam está vindo de "pequenos grupos de spammers com o controle de grandes redes de PCs zumbis", revelou.

Os spammers geram uma estimativa de 55 bilhões de mensagens por dia, de acordo com a IronPort. No ano passado, o número não chegava a 30 bilhões de spams.

A combinação de um grande volume com técnicas melhores de envio significam mais reclamações de administradores de redes corporativas.

Uma das táticas que está ajudando a manutenção das práticas dos spammers é o registro de novos domínios. Dos 35 milhões de domínios registrados em abril, 32 milhões nunca foram pagos e expiraram após cinco dias, disse Sprosts. Ele acredita que muitos destes domínios eram usados por spammers para enviar mensagens indesejadas durante o período cinco dias destinado ao pagamento do domínio.

Esta técnica torna difícil a formatação de uma lista de endereços bloqueados pela URL que o acompanha. "A abordagem tradicional de bloqueios de e-mails não se mantém atualizada com a rapidez com que novos domínios são registrados e mudados pelos hackers", de acordo com Sprosts.

*Robert McMillan é editor do IDG News Service, em São Francisco.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail