Home > Notícias

VoIP: economia e serviços adicionais

Usar a rede de dados para falar ao telefone não é apenas uma moda momentânea. Além de gerar economias significativas, o VoIP traz serviços extras valiosos para o pequeno empreendedor

Luis Fernando Tinoco

18/07/2006 às 11h18

Foto:

Usar a rede de dados para falar ao telefone não é apenas uma moda momentânea. Além de gerar economias significativas, o VoIP traz serviços extras valiosos para o pequeno empreendedor

Ilustração VoIP A telefonia via internet chegou para ficar e ganha espaço rapidamente entre usuários domésticos ou grandes corporações. Usar a rede de tráfego de dados para comunicação de voz é uma tendência com inúmeras facetas diferentes e formas de utilização, todas elas com potencial para gerar economias gigantescas. Para o pequeno e médio empresário não é diferente. Se a preocupação imediata é reduzir custos de telefonia, VoIP é o caminho a ser seguido.

Talvez o melhor aspecto dessa nova tecnologia seja o fato de ela poder ser adotada por etapas, sem custo inicial nenhum. O Skype, garoto-propaganda da onda de VoIP que se espalhou pelo mundo, é gratuito e permite ligações sem custo de computador para computador e chamadas de longa distância para números fixos ou celular com tarifas muito abaixo das convencionais. Por uma anuidade de cerca de 70 reais é possível ainda ter um número Skype para receber ligações. No seu rastro vieram dezenas de outros serviços similares. Um software de telefone, ou softphone, é de fácil instalação e não exige nada mais que uma conexão de internet banda larga, portanto, é um ótimo passo inicial para experimentar o VoIP.

Ao iniciar essa viagem dificilmente não se buscará algo mais. E o próximo passo é também bastante simples e libertará a comunicação via internet do computador. Com um adaptador conhecido como ATA, é possível conectar uma conta VoIP a um telefone comum ou, o que é melhor, ao PABX da empresa, disponibilizando o VoIP para todos os ramais internos. “Normalmente, o pequeno empresário começa testando o softphone para não ter impacto muito grande. Em muitos casos, ele mesmo faz ligações de DDD e DDI e percebe a redução drástica no custo dessas chamadas”, diz Marcos Gordon, diretor comercial da operadora de VoIP Tmais. Além disso, completa o executivo, a adoção do VoIP traz resultado muito significativo, pois permite que a empresa comece com uma ou duas linhas ligadas no PABX e depois aumente a infra-estrutura sem transtornos, conforme o uso. Assim, a companhia consegue experimentar novos modelos de telecomunicações e entender aos poucos a necessidade de evolução.

Pouco maior que uma caixa de fósforos, o adaptador ATA custa menos de 300 reais e pode operar diferentes serviços VoIP. O SkyVoice, comercializado pela Leucotron, por exemplo, habilita uma conta Skype no telefone ou PABX. “Com o uso do ATA, a vantagem é que mesmo uma banda larga híbrida de voz e dados vai priorizar o tráfego de voz. O softphone compete com dados, por isso pode perder qualidade”, diz Gordon. “Se o uso é apenas de uma ou duas linhas VoIP, normalmente tudo bem com uma conexão banda larga híbrida.” Isto é, ligar o adaptador ao computador conectado a uma banda larga e ao PABX é o suficiente para compartilhar a linha VoIP na empresa. Outra vantagem é que o ATA pode ser carregado na maleta do notebook e usado em qualquer conexão de internet, em qualquer lugar do mundo. Assim, a linha VoIP fará e receberá ligações como na sede da empresa, sem custo adicional.

Duas linhas VoIP significam no máximo duas chamadas simultâneas. Se a necessidade vai além disso, começa a ser vantajoso usar uma conexão de internet dedicada para voz. “O empresário está aberto para mudanças que não provoquem impacto muito grande no modelo de telefonia que ele já tem. Com o VoIP, o pequeno empresário pode começar com a infra-estrutura que tem e evoluir depois para banda larga dedicada”, diz Gordon. Muitos desses empresários já acordaram para o VoIP. E alguns já tropeçaram em operadoras ou serviços que não mantinham boa qualidade de ligação. Hoje buscam garantias de qualidade. “Ciente disso, na Tmais, com R$ 9,90 você habilita uma linha VoIP. E esse valor se converte em crédito”, afirma Gordon.

PABX IP

Muitas grandes empresas, percebendo o potencial do VoIP, foram além e mudaram toda sua rede de telefonia adotando um PABX IP, sistema digital de controle das linhas e troncos telefônicos. São soluções robustas e completas que substituem inteiramente o PABX convencional e transformam os ramais em contas digitais. “A vantagem de ter um PABX IP é que todos os ramais ficam disponíveis o tempo todo para uso em qualquer lugar do mundo. E qualquer conta de VoIP, de qualquer operadora, pode ser facilmente cadastrada no software no servidor”, diz Paulo Lira, sócio-diretor da PL Tecnologia, empresa especializada em convergência.

Lira, que procura estar sempre atento à evolução do mercado, percebeu há alguns meses que essas soluções estavam fora do alcance das pequenas e médias empre-sas, embora pudessem ser de grande utilidade para elas. “A maioria dos pequenos empresários reclama que soluções de PABX IP são muito caras. Então fomos buscar o OnDO PBX, da Brekeke, que roda em Windows ou Linux e pode ficar como um aplicativo no servidor de arquivos, com custo bastante competitivo”, explica. O sistema faz auto-atendimento, tem serviços digitais como voice mail para cada ramal e custa a partir de R$ 3 mil para até dez ramais (hardware, software e aparelhos). “Buscamos também aparelhos IP puros com viva-voz e display e hoje oferecemos soluções completas IP com valor equivalente a um PABX convencional, mesmo para apenas cinco ramais.”

Mas, afinal, quais os benefícios reais? A economia média com ligações de longa distância pode ser até superior a 60%, ou mais de 80% nas internacionais. Além disso, se os interlocutores mais freqüentes, como empresas parceiras e filiais, também usarem o VoIP, pode haver uma economia da até 100% com tarifas. Um estudo da consultoria IDC mostrou que a redução de custos de telefonia é o principal incentivo para a adoção do VoIP, mas os serviços agregados que a tecnologia permite já são notados pelo mercado e devem ganhar importância nos próximos anos. “Além da redução de custo, se você tem um PABX IP é possível integrar as ligações diretamente aos sistemas de CRM, ERP, por exemplo. Isso vai acontecer mais a médio prazo, mas é uma vantagem enorme, um benefício que a empresa perde ao ter o PABX isolado do servidor de dados”, diz Lira.

Da porta para dentro

Quem ainda prefere evitar um investimento maior, pode conseguir grandes benefícios com as soluções híbridas como o ATA, usando o VoIP no PABX já instalado. “O Brasil não vai fazer uma transição total para IP. Existem milhares de equipamentos espalhados pelo país funcionando muito bem e atendendo às necessidades dos usuários. Ninguém vai jogar tudo isso fora. Por isso estão sendo implementadas soluções híbridas, em que se acres-centa um módulo IP no PABX já em uso”, diz Antônio Cláudio de Oliveira, diretor de marketing da Leucotron. Tendo várias opções diferentes para fazer ligações de dentro da empresa, um trabalho interno de conscientização dos funcionários pode maximizar a economia. “A redução é possível com medidas da porta para fora, mas é muito importante o que se faz dentro da empresa. É possível conter custos apenas com análises internas”, afirma Oliveira.

Para isso, outra estratégia já adotada pelas grandes empresas e agora acessível para as pequenas por preços a partir de R$ 200 são os softwares de tarifação, soluções instaladas para uso paralelo ao PABX e capazes de analisar possibilidades de economia e direcionar ligações para caminhos com tarifas menores. O Reduz$Conta, comercializado pela Leucotron, é uma delas. Com todas as linhas, convencionais ou de VoIP, cadastradas, ele identifica o destino de cada chamada e escolhe a opção mais vantajosa automaticamente, poupando o usuário de saber as diferentes tarifas em jogo. As opções são muitas, basta saber escolher.

Leia também:
>> Em breve: VoIP via celular
>> Ligue seu escritório ao mundo

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail