Home > Notícias

Brasil é sétimo maior spammer do mundo, segundo estudo da Sophos

País é responsável por 3,1% das mensagens indesejadas em lista da empresa, que aponta aumento nos e-mails que utilizam imagens

Por Redação do IDG Now!

25/07/2006 às 12h19

Foto:

País é responsável por 3,1% das mensagens indesejadas em lista da empresa, que aponta aumento nos e-mails que utilizam imagens

Ranking divulgado pela empresa de segurança Sophos nesta segunda-feira (24/07) afirma que o Brasil é sétimo maior spammer do mundo, responsável por 3,1% das mensagens indesejadas enviadas no segundo trimestre de 2006.

Mesmo com a cifra relativamente baixa, o país aparece na frente de nações com maior penetração tecnológica, como Alemanha (2,5%), Taiwan (1,7%) e Japão (1,6%).

O aumento de apenas 0,2 pontos percentuais em relação ao último ranking elaborado pela Sophos fez com que o Brasil ultrapasse a Itália (3,0%) e ganhasse a sétima posição.

Os Estados Unidos se mantêm como maiores spammers do mundo, responsável por 23,2% dos e-mails indesejados, mas contam com a ameaça cada vez da China, que atingiu 20% na última lista.

De acordo com a Sophos, a aprovação da lei Can-Spam, que aplica multas e prende quem envia e-mails indesejados no país, forçou muitos spammers a mudarem os servidores e redes zumbi de onde enviavam spams para países asiáticos, como a China e Hong Kong - terceira colocada na lista, com 7,5%.

O estudo da Sophos aponta também para o crescimento de uma nova categoria de spams no período: as mensagens indesejadas com imagens. Ao invés de carregar textos, este novo tipo de e-mail traz um arquivo visual com suas ofertas, o que impede que programas anti-spam façam a detecção.

Em janeiro, o 18,2% das mensagens registradas utilizavam o truque. Já durante o segundo trimestre do ano, o número quase dobrou, saltando para 35,9% das mensagens indesejadas.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail