Home > Notícias

Os computadores da maçã

Ok, o IBM PC popularizou o conceito de computador pessoal, mas a Apple já tinha bons computadores bem antes disso... Conheça a história do micros da empresa

David de Oliveira Lemes

11/08/2006 às 0h09

Foto:

Ok, o IBM PC popularizou o conceito de computador pessoal, mas a Apple já tinha bons computadores bem antes disso... Conheça a história dos micros da empresa

Em 1976, enquanto o mundo assistia a Olimpíada de Montreal e o Brasil via o Internacional de Porto Alegre conquistar o Campeonato Brasileiro, dois Steves, um Jobs e outro Wozniac, fundavam a Apple Computer. Os dois se conheceram em um clube de aficcionados por computadores chamado Homebrew Computer Club, em Palo Alto, na Califórnia.

Um ano antes da fundação da empresa, em 1975, Wozniac vendeu sua calculadora científica HP e Steve Jobs, uma pequena perua da Volkswagen, juntaram 1300 dólares e começaram a montar o primeiro protótipo do Apple I na garagem da casa  dos pais de Jobs. No ano seguinte Steve Wozniac deixaria seu emprego na HP e começaria a produção do Apple I, como foi batizado o computador da dupla. Parte da produção do Apple I, que na ocasião custava 666,66 dólares, foram vendidos para um comerciante local. A primeira venda foi de apenas 25 unidades e cresceram rapidamente.

Amparado no sucesso do Apple I, foi lançado em 1977 o Apple II. Mais poderoso que seu irmão mais novo, a nova aposta da Apple Computer possuia 4 KB de memória RAM e um adaptador de fitas cassetes para carregar programas. Antes de existir disquetes nos computadores pessoais, o local onde eram armazenadas as informações eram as fitas cassetes. O preço do Apple II variava entre US$ 1298 a US$ 2638.

O passo seguinte na escalada no mundo dos computadores pessoais pela Apple foi o lançamento do Lisa em 1983, sendo o primeiro PC a ter um mouse e uma interface gráfica. O Lisa era um computador parrudo para a época. Possuia 1 MB de RAM, HD externo de 5 MB, 2 leitores de disquetes de 5,1/4". O sistema operacional era o Lisa OS e o preço era bem salgado, US$ 9995. Um ponto considerado crucial para o fracasso do Lisa foi seu excesso de memória para a época.

Mas o grande lançamento da empresa ocorreu em 1984, com o primeiro Macintosh. Um feito muito importante atribuído ao Mac, como também é conhecido, está no fato do computador ter popularizado a interface gráfica, um conceito revolucionário. Contudo, não foi a Apple Computer que inventou a interface gráfica, e sim a Xerox, em seus laboratórios em Palo Alto. O primeiro Mac custava US$ 2495 e vinha equipado com 128 KB de memória RAM e rodava o sistema operacional Mac OS.

Em 1985, após o lançamento do primeiro Mac, Steve Jobs deixou a Apple e criou outra empresa de informática, a NeXT Computer, voltada para a fabricação de computadores educacionais. Wozniac, após um acidente em 1981 com seu aeroplano, deixou definitivamente a empresa também em 1985.

De 1984 a 1997 a Apple lançou uma série de modelos Macintosh, como o Classic, LC, IIsi, IIfx, a linha Quadra, a linha Performa e também os Powerbooks, a linha de notebooks da empresa. Durante a década de 90, a grande investida da Apple foi num mercado que ela mesmo criou: a editoração eletrônica. Mas a empresa não ia bem, perdia mercado para os computadores padrão IBM-PC, que possuiam tecnologia aberta e permita que diversas empresas fabricassem o sistema, diferente da Apple onde tudo era fechado. Isso mudou em 1995, com a autorização de algumas empresas fabricarem os clones dos Mac, mas a iniciativa não deu certo. Apple tinha então uma confusa linha de produtos.

Para salvar a empresa, Jobs voltou em 1997 e fez um anúncio polêmico durante a MacWorld. Steve juntou forças com a Microsoft, sua arquirival, para salvar a Apple. Mas não foi exatamente esta parecia que fez com que a empresa de Cupertino voltasse a cena com inovações tecnológicas que todo o mundo queria ver.

Em 1998, após uma reformulação na linha de computadores, a Apple mais uma vez surpreendeu a todos com outra inovação, o iMac. O anúncio do novo computador foi feito em maio e as vendas começaram em agosto do mesmo ano. Sucesso de vendas e a Apple seguia rumo à salvação.

E assim, os lançamentos sempre seguiam o padrão introduzido pelo iMac, como o iBook, o primeiro notebook para ser carregado em uma mochila (apesar do peso). Nos anos seguintes a empresa lançou vários modelos de iMacs, iBooks e também uma poderosa linha de computadores profissionais, para um novo mercado que estava em franca ascensão, a edição de vídeos.

No ano passado, em 2005, a Apple abandonou sua parceria com a Motorola e IBM na fabricação de processadores PowerPC e anunciou algo que parecia impossível: um acordo com a Intel. Hoje em dia, todos os computadores que saem das fábricas da Apple podem também rodar o Windows, além do Mac OS X. Isso, antes da volta de Steve Jobs, parecia ser impossível.

Mas apesar dos altos e baixos da empresa, os computadores com o padrão IBM dominam o mercado com uma base instalada muito superior a da Apple.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail