Home > Notícias

Navegador GPS com mapa 3D chega ao Brasil e facilita vida do motorista

Atualizada às 13h11 - A Infinity System lança navegador GPS em português para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O sistema traça rotas completas, mas não exibe congestionamentos

Camila Rodrigues, especial para a PC WORLD

16/08/2006 às 18h57

Foto:

Atualizada às 13h11 -A Infinity System lança navegador GPS em português para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O sistema traça rotas completas, mas não exibe congestionamentos

gps airisSe você mora no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte ou em uma das cidades da região metropolitana de São Paulo, saiba que já é possível evitar aquela experiência de se perder na cidade. A espanhola Infinity System lançou nesta quarta-feira (16/08) o navegador Airis T920A, uma das novidades que vêm com a chegada da marca Airis no Brasil.

O produto estará disponível a partir de segunda-feira (21/08) nas lojas da rede de eletroeletrônicos Fast Shop. O preço sugerido é de 1999,99 reais.

O dispositivo GPS tem tela LCD de 3,5 polegadas sensível a toque, pesa 178 gramas e já possui instalado um software que roda direto no SD Card com mapas das três regiões citadas. O produto acompanha um suporte com ventosa para fixar o dispositivo no vidro dianteiro do automóvel.

Para se localizar, basta escrever com os dedos ou com a caneta situada na parte inferior do dispositivo o nome da rua para onde pretende ir e, em segundos, o programa traça a rota.

Há opções de trajeto para pedestres, carros e caminhões e, para as duas últimas alternativas, você ainda pode escolher um caminho curto, que significa passar por vias alternativas, ou “rápido”, utilizando as principais vias.  É bom considerar que, em uma cidade como São Paulo, a opção “rápido” costuma ser bem “lento”.

Durante o percurso, o navegador falará ao usuário qual a direção deve seguir e quais conversões terão de fazer. O software avisa até quando é preciso mudar de pista.

Há um menu na parte inferior da tela onde é possível ver por qual rua o carro está passando, quantos metros e quanto tempo falta para chegar ao destino. Para os mais distraídos: caso você não acate à sugestão do navegador, ele automaticamente redesenha a rota.

O usuário ainda tem como opção visualizar o mapa em 2D ou 3D e, em cada um destes, é possível escolher entre o modo de exibição noturno ou diurno. “Para exibir em duas dimensões é preciso no mínimo três satélites e, para três dimensões, pelo menos quatro satélites”, explica o diretor comercial Vicente Lima. Segundo ele, o sistema está ligado a 24 satélites. Por isso, o produto não varia com a atmosfera nem com o clima; a única restrição é que não esteja sob uma laje, contudo, funciona dentro de túneis.

Apesar de todos os benefícios, o sistema não consegue exibir pontos de congestionamento - e, por motivos legais, também não mostra a localização de possíveis radares. O software é offline e fica instalado em um SD Card (semelhante aos cartões de câmeras fotográficas digitais).

Caso a empresa disponha de mapas de outras regiões do País, o usuário terá de pagar a parte. O diretor comercial Aimberê Maciel conta que as atualizações na Europa e nos EUA – onde já é comum a utilização destes aparelhos - acontecem em intervalos de quatro a seis meses, prática que deve ser mantida aqui no Brasil. Porém, ainda não foi definido se os upgrades serão online ou disponibilizados por meio da venda de SD Cards em lojas especializadas. Maciel calcula um custo de aproximadamente 100 dólares pela atualização.

O executivo disse que o produto será utilizado para reforçar a marca no País e que a empresa investiu 800 mil reais na
divulgação do navegador. O vice-presidente da América Latina, Ricardo Kamel, acredita que este
será um produto de grande venda. “Daqui um ano, vocês vão lembrar de
mim: ‘Nossa, como tem GPS na rua!’”, aposta.

Apesar disso, a empresa não teme os outros fabricantes: “Aqui no Brasil
teremos praticamente os mesmos concorrentes que na Europa”.

Airis traz outros produtos ao País

A fabricante espanhola também trouxe MP3 player, personal media player (PMP), dispositivos portáteis de DVD, notebooks, acessórios de informática, televisores LCD e navegadores GPS.

Os primeiros lotes de produtos a desembarcar no País somam mais de 150 mil unidades e estarão disponíveis em grandes redes de varejo, como o Carrefour, em lojas especializadas em tecnologia e por meio de um parceiro do comércio eletrônico que não foi revelado. A companhia não abrirá lojas próprias no Brasil, segundo o vice-presidente da América Latina, Ricardo Kamel.

O executivo diz que serão comercializados tanto produtos de baixo custo, como os notebooks cujo preço chega a no máximo 3 mil reais, quanto dispositivos mais sofisticados e caros como o PMP de 20GB, que custa 2 mil reais.

A ação marca o início das operações da companhia na América Latina, que investiu 10 milhões de dólares na subsidiária brasileira e deverá faturar 30 milhões de dólares no primeiro ano de atividades, segundo projeção da empresa. Também foram realizadas parcerias com empresas especializadas para oferecer assistência técnica aos seus produtos.

O diretor comercial Aimberê Maciel revela que, entre outros fatores, a vinda da Airis para o Brasil foi viabilizada pelos incentivos fiscais da norma de Processo Produtivo Básico (PPB) e da MP do Bem.

O escritório central será em São Paulo, e o Nordeste e o Rio de Janeiro também contarão com unidades regionais, conta Kamel. Ele adianta que a expansão pela região continuará nos próximos anos. “A previsão é entrar na Colômbia e no Chile em 2007 e na Argentina e no Peru em 2008”, declara o executivo.

Atualmente, a companhia conta com uma equipe de 10 funcionários e deve chegar a 30 até o final deste ano, informou Maciel.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail