Home > Notícias

Governo brasileiro adia início de testes com notebook de US$ 100

Negociações entre órgãos federais envolvidos adiam em 2 meses o início dos testes com portáteis da OLPC em colégios brasileiros

Por Guilherme Felitti, repórter do IDG Now!

25/08/2006 às 14h38

Foto:

Negociações entre órgãos federais envolvidos adiam em 2 meses o início dos testes com portáteis da OLPC em colégios brasileiros

Marcado originalmente para acontecer em setembro, o teste que o Ministério da Educação (MEC) pretende conduzir em colégios selecionados com notebooks de US$ 100 será atrasado para novembro.

O projeto, conduzido em parceria do MEC com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e com suporte técnica do Laboratório de Sistemas Integrados (LSI) da USP, foi adiado em dois meses pelo atraso na negociação entre os grupos envolvidos, diz Roseli Lopes, coordenadora do Núcleo de Aprendizado, Trabalho e Entretenimento.

Segundo ela, é necessário ainda definir questões que envolvem o uso dos portáteis dentro do ambientes escolar, como se o notebook usado pelo professor será o mesmo entregue aos alunos.

Ainda que o Governo Federal já tenha afirmado que fechará contrato com apenas um projeto de notebook para inclusão digital, Lopes afirma que não descarta sugerir a adoção de duas plataformas diferentes.

Mesmo que o Governo ainda não tenha fechado oficialmente com a organização One Laptop Per Child (OLPC), conduzida pelo pesquisador Nicholas Negroponte, o teste conduzido em até três colégios brasileiros usará o notebooks de US$ 100 desenvolvido pela organização.

Além do emprego dos portáteis dentro da sala, os testes com notebooks educacionais envolveria também a construção de infra-estrutura de acesso domésticos para alunos e professores, por meio de redes WiMesh.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail