Home > Notícias

Gigabytes online

Serviços de armazenamento via web facilitam sua vida na hora de compartilhar dados ou fazer backup de informações. Testamos 11 opções

PCW/EUA com Luís Fernando Tinoco

29/08/2006 às 15h10

Foto:

Serviços de armazenamento via web facilitam sua vida na hora de
compartilhar dados ou fazer backup de informações. Testamos 11 opções

Giga BackupTodos os seus arquivos importantes parecem bem seguros e protegidos no disco rígido do seu computador. Mas, e se esse disco entrar em pane ou, em uma emergência, você ficar sem espaço livre nele? E se precisar acessar algum arquivo remotamente, do computador da empresa? Ou, ainda, se quiser compartilhar fotos de sua última viagem com amigos sem mandar e-mails gigantescos? Para tudo isso existem os serviços de armazenamento baseados na internet. O que é melhor: muitos são gratuitos ou custam pouco e trazem uma infinidade de opções e formas de acesso. Confira a seguir a avaliação de uma seleção deles.

A primeira categoria de serviços de storage disponíveis na web envolve os produtos criados essencialmente para backup de informações. Seus diferenciais são informação segura e criptografada e ferramentas de sincronização, backup e restauração automáticas. Uma opção sólida para pequenos negócios ou profissionais liberais que precisam de uma quantidade razoável de espaço e não querem investir em soluções de backup com discos ópticos ou fitas magnéticas é o IBackup.

ibackup tela

Nos testes realizados, o sistema do IBackup funcionou sem problemas depois de instalado no computador. De fácil gerenciamento, o software mapeia o local de backup remoto como se fosse uma unidade de rede do Windows, permitindo que você simplesmente arraste arquivos para dentro ou para fora dele para gerar as cópias de segurança. Para quem preferir, também é possível fazer tudo pelo navegador de internet, selecionando os arquivos e disparando o upload. O IBackup oferece 15 dias de testes gratuitos e, a partir daí, custa 10 dólares por mês para até 5 GB ou US$ 50/mês para 50 GB.

Já para quem não requer tanto espaço para backup, há opções mais baratas ou mesmo completamente gratuitas. Embora ainda em versão beta, o Mozy é uma delas e mostrou ótimo potencial durante a análise. O software cliente ainda passa por ajustes no visual, mas funcionou muito bem. O serviço é gratuito para até 2 GB e custa 20 dólares ao ano para até 5 GB – ou 40 dólares para 20 GB. A limitação de cinco operações de restauração por mês não deve atrapalhar o uso normal. As desvantagens são que o Mozy não cria uma unidade de rede para facilitar o backup e, na versão beta, apenas a restauração podia ser feita via web. Isto é, quase tudo tem de ser realizado pelo software próprio do serviço, ainda assim bastante fácil de usar.

Outra ferramenta similar é o iG Backup, oferecido pelo provedor brasileiro iG em parceria com a Gemelo Storage Solutions. O serviço também possui software com sincronização e backup automáticos, criptografia de informações e mapeamento de unidade de rede. Inclui controle de diferentes versões do mesmo arquivo e compartilhamento de arquivos por meio de links de internet, recurso mais explorado pelos serviços de software voltados para troca de músicas e fotos. Disponível para internautas de qualquer provedor, o iG Backup custa a partir de 8,90 reais por mês, para 100MB, e tem planos para até 2 GB (R$ 112,50 mensais).
++++
DISCO VIRTUAL

A segunda categoria de serviços de armazenamento inclui ferramentas mais simples e mais baratas. Embora às vezes também equipadas com recursos de compartilhamento e backup, essas soluções têm como papel principal ser simplesmente um disco virtual para você jogar arquivos. São soluções recomendadas especialmente para quem precisa guardar informações não sigilosas, como centenas de imagens feitas com sua câmera digital ou uma coleção de arquivos MP3. Servem para liberar espaço no disco rígido sem evitar a trabalhosa tarefa de gravar, organizar e guardar CDs.

Box nett

Com o Box.net, por exemplo, você ganha 1 GB de espaço gratuito e uma interface web simples e eficiente. É possível gerenciar arquivos e pastas atribuindo rótulos (tags) a eles, facilitando buscas posteriores. Extras como sincronização de pastas estão em desenvolvimento. A limitação é que nenhum arquivo pode ser maior que 10 MB. Para quem preferir, é possível acabar com esse empecilho adotando um dos planos pagos: 5 dólares/mês para 5 GB ou 10 dólares para 15 GB.

Se o objetivo é mesmo salvar músicas e vídeos na rede, uma ótima opção é o Streamload Mediamax, focado, como o nome diz, na reprodução multimídia diretamente da internet. O serviço oferece nada menos que 25 GB de storage gratuito. Ao fazer o upload dos arquivos, eles são separados automaticamente nas categorias foto, vídeo e música. A partir daí, e só selecionar alguns arquivos ou pastas e clicar play. Mas, como nem tudo pode ser tão fácil e de graça, o download dos arquivos fica limitado a 500 MB por mês.

Streamload telanova

O Online File Folder, da Go Daddy, é uma ferramenta excelente para uso no escritório. Com interface similar ao Explorer do Windows, você pode compactar ou criptografar arquivos diretamente do browser. Também com recurso para mapear uma unidade de rede, o programa tem ainda um dispositivo para sincronização automática de pastas. Não há opção gratuita nem trial, mas os preços são interessantes, com pacotes a partir de 10 dólares por ano por gigabyte.

Entre as soluções brasileiras, os provedores UOL e Terra também aderiram ao armazenamento online – e ambos batizaram suas ferramentas com o mesmo nome, Disco Virtual. São ferramentas simples de usar, mas ainda um pouco limitadas, tanto nos recursos quanto na capacidade. O Terra foi ligeiramente mais agressivo e oferece 10 MB gratuitos para qualquer internauta, acessíveis por meio de uma interface web similar à de um webmail. Assinantes do provedor recebem de 30 MB a 50 MB, dependendo do plano. O serviço básico permite upload de arquivos e compartilhamento por meio do envio de link direto para download, com senha gerada automaticamente. Quem quiser pagar poderá comprar mais 100 MB e terá também uma ferramenta de compartilhamento de pastas inteiras com outros usuários do Disco Virtual Terra. O custo é de 5,99 reais por mês (ou R$ 4,99 para assinantes Terra).

O UOL tem um Disco Virtual parecido, acessível via web e com compartilhamento de arquivos. O serviço, entretanto, não é vendido separadamente e entra apenas como valor agregado no pacote de assinatura do provedor. De acordo com o plano de acesso contratado, o usuário recebe 80 MB ou 150 MB para utilizar, mas o espaço é compartilhado com outros serviços como blog e fotolog. Em resumo, as opções estrangeiras ainda oferecem melhores condições e recursos.
++++
ENVIO EXPRESSO

Por último, uma terceira categoria de serviços de armazenamento online surgiu na internet: as ferramentas para envio e compartilhamento expresso de arquivos. Em essência, também não são nada além de espaço em discos plugados na rede, mas trazem recursos otimizados para quem busca apenas trocar dados com outras pessoas de forma rápida e eficaz – e não precisa de softwares de gerenciamento ou formas de backup seguro. São um jeito confortável e ágil de substituir e-mails carregados de anexos. E são de graça!

O que mais chamou a atenção nos testes realizados foi o 4shared. Além de ter uma excelente interface web, o site oferece 500 MB de storage gratuito. Não há limitação para o número de arquivos, mas cada um pode ter no máximo 25 MB. O fato mais interessante é que é muito fácil criar pastas e subpastas e em seguida atribuir permissões diferentes para cada uma delas, como num software de gerenciamento de redes. Em menos de dez minutos, é possível criar dúzias de diretórios e determinar quais são totalmente públicos, quais são só para uso pessoal e quais são públicos, porém protegidos por senha. Em seguida, é só mandar o link para a pasta desejada – e a senha, se assim tiver sido definido, por e-mail para quantas pessoas for preciso. É possível também saber quantas vezes cada arquivo foi baixado, mas, infelizmente, não há como identificar quem fez o download. Por preços a partir de 48 dólares por ano, é possível ter mais de 500 MB e arquivos maiores que 25 MB.

Outra ferramenta simples, eficiente e gratuita é o YouSendit. Com ele, pode-se armazenar uma quantidade ilimitada de arquivos apenas temporariamente, para que sejam baixados por outras pessoas ou por você mesmo em outro local. É possível incluir uma observação junto ao arquivo e disparar os e-mails com o link diretamente da web. O serviço enviará a mensagem ao destinatário explicando como recuperar o arquivo. Você, no final, recebe uma notificação de quando a mensagem foi entregue e quando o destinatário fez o download. Com o YouSendit, é possível mandar um mesmo arquivo para vários destinatários rapidamente, mas não é permitido compartilhar pastas inteiras ou grupos de arquivos – a menos que todos sejam compactados em um único arquivo. Há duas versões gratuitas e uma paga do serviço. A primeira gratuita não exige sequer cadastramento. Basta entrar na página inicial, digitar o email do destinatário, escolher o arquivo e enviar. Nesse caso, o arquivo ficará disponível por sete dias e para apenas três downloads, e não será possível rastrear as transferências. Depois, o pacote Lite, também gratuito, tem registro de arquivos enviados, catálogo de endereços online, e cada arquivo fica na web também por sete dias, mas pode ser baixado 100 vezes. A edição paga, ou Plus, custa 4,99 dólares por mês. Os arquivos ficam no ar por 14 dias e podem ser transferidos 200 vezes. Nos serviços gratuitos, cada arquivo pode ter 1 GB. No pago, 2 GB.

Outra ferramenta similar é a alemã RapidShare. Ainda mais simples, não pede nem digitação do destinatário nem observação. É só escolher o arquivo e clicar ok. O site é tão simples que assusta, a princípio, mas o serviço é rápido e funcional. Em segundos, dependendo do tamanho do arquivo, a página retorna o link direto para o documento. Sem senha, sem complicação. Ótimo para situações urgentes. Cada arquivo não pode ter mais que 100 MB, mas você pode transferir quantos quiser, sem limite total de espaço ocupado. Além disso, também não há número máximo de downloads.

Mas, atenção, não se trata de um serviço de backup: os arquivos permanecerão disponíveis nos servidores do RapidShare – que alega ter 360 Terabytes de capacidade – até que se passem mais de 30 dias sem nenhum download. Depois disso, serão eliminados. Claro que, como é a regra no mundo do armazenamento online, isso é mais uma limitação que pode ser superada. Por 9,90 euros ao mês, os arquivos ficam lá para sempre, e há alguns recursos extras, como aceleradores de download.
++++
CUIDADOS IMPORTANTES

O armazenamento online liberta suas informações do isolamento do computador pessoal, mas há pontos negativos e riscos envolvidos, portanto é preciso ficar de olho e tomar alguns cuidados. Primeiro: servidores de internet também sofrem panes e empresas não confiáveis podem simplesmente sumir do mapa. Nunca confie a um site de storage online a única cópia de suas informações vitais. Além disso, os serviços tomam precauções para manter seus dados acessíveis somente a você, mas, em última instância, você é quem cuida de sua privacidade. Se precisar colocar informações sigilosas na web, esteja certo de criptografar os arquivos antes de fazer o upload.

Outra questão envolvendo tais serviços é a taxa de transmissão de dados. Muitas conexões com a internet, principalmente as de banda larga DSL, têm velocidades diferentes para download e upload. Portanto, não espere atingir a mesma velocidade que consegue ao baixar arquivos da rede na hora de gravar seus dados no site de armazenamento. Se os arquivos forem muito grandes, o processo poderá ser bem demorado, dependendo da sua conexão. Verifique com seu provedor antes de reclamar com o prestador do serviço de storage.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail