Home > Dicas

Passe seus filmes de VHS para DVD

Copiar seus filmes caseiros de VHS para DVDs, que são mídias mais duráveis, não é difícil nem demorado. A PC World explica como fazer

Richard Baguley, da PC World (EUA)

31/08/2006 às 14h59

Foto:

Copiar seus filmes caseiros de VHS para DVDs, que são mídias mais duráveis, não é difícil nem demorado. A PC World explica como fazer

Há algumas semanas, estava tentando arrumar meu sótão e acabei desenterrando alguns eletrônicos velhos. Ao escavar este cemitério de PCs antigos e cabos que não se conectam mais em lugar nenhum, encontrei algumas fitas VHS com vídeos caseiros que fiz há muitos anos. Aproveitando o espírito de renovação em que me encontrava, decidi passá-las para DVD. Veja como fiz:

Primeiro passo

É necessário, primeiramente, um videocassete. No meu caso, embora tivesse substituído o VCR por um TiVo há algum tempo, ainda tinha um aparelho desses perdido em casa.

Mas, para não correr o risco de perder minhas queridas fitas, conectei o gravador de VHS à TV, gravei alguma coisa que passava em uma fita em branco e a assisti depois. Dessa forma, pude ter certeza de que o dispositivo ainda estava funcionando e não iria “mastigar” as fitas que eu queria preservar. É que dispositivos mecânicos como videocassetes podem danificar as fitas se não forem mantidos adequadamente ou ficarem ociosos durante algum tempo.

Depois, foi preciso decidir como copiar o vídeo para o DVD. A solução mais simples seria conectar a saída do gravador de VHS na entrada de um gravador de DVD. Mas eu queria editar um vídeo com imagens de fitas diferentes e depois compilá-las em um DVD - o que é complicado de se fazer usando apenas um videocassete. Não que seja impossível: bastaria gravar cada vídeo separadamente em um único DVD. Mas não seria fácil editar muito menos melhorar a qualidade das imagens.

Por isso, optei por usar um dispositivo de captura de vídeo, que me permitiria copiar a fita para meu PC, editá-la e depois gravar em DVD. Há muitos desses aparelhos disponíveis no mercado. O que utilizei, o DVD Xpress DX2, da ADS Tech.

Este equipamento tem um conversor de vídeo que aceita tanto sinais compostos ou de S-Vídeo. Ele os converte para um formato digital e os envia para o computador via conexão USB. Junto com ele vem um software de edição de vídeo chamado Ulead VideoStudio 9 SE DVD.

Depois de instalar o software e conectar o DX2 em meu PC, conectei o cabeo de vídeo e a saída de áudio de meu videocassete às entradas corretas do DVD Xpress, utilizando um conjunto de cabos que acompanham o produto. Só então, abri o software Ulead VideoStudio.

Capture o vídeo

O VideoStudio oferece dois meios para capturar e transferir o vídeo: ou por meio do assistente Movie Wizard, ou usando o software de forma mais convencional. O assistente passo-a-passo é muito bom se você quiser apenas capturar e transferir o vídeo, sem pretensões de editá-lo. O software orienta o processo de captura do vídeo e ajuda a criar menus e para gravar em DVD. Como queria melhorar a qualidade da imagem, usei a opção mais complexa e poderosa do VideoStudio Editor.

Para capturar o vídeo, deixei a fita apenas um ponto antes do vídeo começar. Depois de ter um preview do vídeo, apertei o play no VCR e cliquei no botão Capture Video. Assim que o vídeo terminou de passar, parei a captação. Repeti o processo para cada um dos clips que eu queria colocar no DVD.

Um lembrete: opte sempre pela qualidade mais alta possível. O software oferece uma variedade de opções para formatos de vídeo, e você pode ficar tentado a escolher a opção de baixa qualidade, principalmente se estiver lidando com vídeos visualmente ruins armazenados em uma fita velha. Mas, se o original já está com pouca qualidade, por que a preocupação em escolher a configuração de alta qualidade, considerando que esta opção ocupa mais espaço em disco?

É porque os filmes de baixa qualidade ficarão ainda piores se você comprimí-los e o espaço em disco que será economizado é mínimo. Para se ter uma idéia, uma hora de vídeo em alta resolução ocupa em torno de 1,5 GB e, em baixa, deverá pesar cerca de 400 MB. Essa diferença não vale a perda de qualidade na imagem. Caso não haja espaço o suficiente no seu computador, você pode colocar o vídeo em um HD externo barato.

Edite e transfira o vídeo

Capturado o vídeo, é hora de editar. Com o VideoStudio, arrastei os clipes que havia capturado até a linha de tempo na ordem na qual queria que aparecessem. Apliquei então o recurso de exposição automática e os filtros de níveis automáticos para corrigir problemas do trecho escolhido.

Agora era o momento de criar o disco. Desabilitei o recurso de criação de menu, mas mantive a opção de criar capítulos usando a ferramenta Adicionar e Editar Capítulos e, dessa forma, separei cada um dos clipes.

Finalmente, gravei o projeto inteiro em um DVD-R usando o gravador de DVD do meu PC. Usei discos de alta-qualidade, mas, para projetos como esse, estou começando a utilizar mídias de armazenamento mais baratas, que são feitos de ouro e permite que o vídeo tenha condições de ser assistido por muito mais tempo que aquela fita de VHS que foi sendo corroída pela poeira.

O trabalho de copiar alguns vídeos caseiros para DVDs levou aproximadamente três horas. É claro que, se você copiar vídeos mais longos que os meus, o processo pode demorar um pouco mais.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail