Home > Notícias

Blu-ray na sala de estar

Testamos o BD-P1000, primeiro tocador de DVD compatível com o novo formato de alta definição; produto está sendo exibido no Brasil

Por Melissa J. Perenson - PC World EUA

05/09/2006 às 12h11

Foto:

Testamos o BD-P1000, primeiro tocador de DVD compatível com o novo formato de alta definição; produto está em exibição no Brasil

BD-P1000Players de DVDs de alta definição no formato HD DVD não são mais a única opção para a sua sala de TV. A Samsung acaba de lançar o BD-P1000, o primeiro aparelho DVD player  que suporta o formato Blu-ray de imagem. O equipamento custa mil dólares (nos Estados Unidos) e já tem filmes disponíveis da Sony  e da produtora Lions Gate.

Blu-ray X HD DVD

Você deve estar se perguntando qual a melhor opção entre os dois formatos (saiba mais sobre a disputa em Com qual tecnologia eu vou). Nós testamos players Samsung e Toshiba e encontramos poucas diferenças na qualidade das imagens. O equipamento da Samsung vence no design e beleza, mas custa o dobro de um player HD DVD da Toshiba.

Imagens em alta definição

Colocamos o player da Samsung lado a lado com seus concorrentes da Toshiba, os modelos HD-A1 (499 dólares) e HD-XA1 (799 dólares) e não pudemos compará-los diretamente, já que, até agora, não existem filmes disponíveis em ambas as tecnologias. Mas, tanto o formato HD DVD quanto o Blu-ray usam as mesmas codificações de vídeo (MPEG-2, MPEG-4 AVC e VCI) e o formato dos discos não deveria influenciar na forma como eles reproduzem filmes.

Nos testes informais, as duas tecnologias produziram imagens estonteantes, com muito mais detalhes e nuances do que se vê no formato tradicional de DVDs. Os equipamentos tiveram desempenho semelhante na qualidade da reprodução tradicional (Standard Definition), mas os modelos da Toshiba tiveram uma pequena vantagem na reprodução de imagens, mais nítidas e coloridas.

Um aviso: embora as novas tecnologias de alta definição produzam imagens muito melhores do que as dos DVDs atuais, filmes em high definition ainda estão longe da perfeição. Nos filmes de formato Blu-ray a que assisti, notei imagens mais granuladas do que se pode esperar de uma tecnologia de alta definição (ainda assim, títulos como Ultravioleta apresentaram imagens vívidas e deslumbrantes). Minha experiência com o formato HD DVD foi parecida, também com qualidade questionável das imagens exibidas.

Tais deslizes não deverão ser solucionados com o tempo. Existe uma certa quantidade de variáveis que influencia nas imagens de um disco de alta definição, e isso inclui a qualidade do filme original, o codec utilizado na gravação, a qualidade do processo de decodificação, a bit rate da decodificação e a capacidade de processamento do chip de decodificação de imagem do player.

Também deve ser levada em conta a intenção do diretor e da fotografia do filme em si – algumas produções são propositalmente escuras, granuladas, de cores fortes ou suaves. Se você realmente se importa com isso, leia reviews dos filmes que você quer ver antes de comprar.

++++

Mais detalhes

Antes que você conclua que não há diferença entre os formatos, saiba que os players tiveram diferenças sensíveis na performance e usabilidade. O player da Samsung, por exemplo, tem um controle remoto de fácil utilização, um display LCD intuitivo e um leitor de cartão de memória para visualização de fotos ou audição de MP3s. Em compensação, os modelos da Toshiba são mais corpulentos e não trazem leitor de cartão de memória. Nenhum dos players testados é ruidoso demais (o Samsung é até bastante silencioso), o que significa que você não ouvirá nenhum barulho vindo deles quando estiver assistindo uma batalha de Piratas do Caribe.

Na navegação dos discos, o Samsung foi ligeiramente mais rápido do que os modelos Toshiba e o controle remoto atende às necessidades. Ele inclusive resume a reprodução do momento em que você parou, mesmo que tenha pressionado Stop ou desligado o aparelho – uma excelente idéia. No entanto, os discos Blu-ray da Sony foram um tanto lentos na navegação entre os capítulos e chegaram a mostrar uma daquelas ampulhetas no estilo Windows.

Os da Toshiba são um tanto mais versáteis e preparados para o futuro do que o da Samsung, já que trazem portas USB e uma porta de rede padrão Ethernet para acesso a funções avançadas interativas que os filmes possam oferecer e download de atualizações para os aparelhos. O Samsung não tem nem portas USB e nem Ethernet.

Espere para comprar

A tecnologia de alta definição para DVDs está longe de se consolidar e muitas novidades devem surgir até o final do ano - aparelhos gravadores, no entanto, só devem aparecer no ano que vem.
A LG e a própria Samsung estudam  a produção de aparelhos multiformato (a Ricoh mostrou recentemente uma tecnologia óptica que tornaria isso possível). Portanto, se você puder esperar para assistir aos filmes em alta definição na sala da sua casa, segure a compra até que existam mais opções.

Se você está supercurioso para ver o equipamento da Samsung em ação (ainda sem data de lançamento no Brasil), vá até a loja Samsung Experience, no Morumbi Shopping, em São Paulo, e confira o modelo em exposição.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail