Home > Notícias

Os 25 piores sites de todos os tempos

Dos inesquecíveis até os mais visitados, nenhum site está a salvo da nossa procura pelas piores páginas do mundo

Dan Tynan - PCW/EUA

18/09/2006 às 17h10

25piores_70_84.jpg
Foto:

Dos inesquecíveis até os mais visitados, nenhum site está a salvo da nossa procura pelas piores páginas do mundo

Piores sitesDizem que recordar é viver. Mas quando se trata de internet, observar o passado é mais como uma visão de raio-x: em um retrospecto, é fácil ver o que havia de errado com as chamadas empresas ponto-com, que tentaram fazer negócios sem oferecer nada de graça (mas decidindo fazê-lo depois), ou rir de capitalistas aventureiros que conseguiram milhões para florescentes titãs da rede que nunca nem tiveram nem uma barraca de limonada, para não citar uma certa empresa.

É fácil, de fato, mas não conseguirmos evitar. Tivemos que fazer. Assim como capitalistas aventureiros misturam seu dinheiro hoje em dia com qualquer coisa parecida com Ajax ou Web 2.0, e publicações na rede se tornam tão simples que qualquer um que saiba usar o mouse pode criar um site, nós damos aqui a nossa lista dos 25 piores sites de todos os tempos.

Muitos desses 25 datam do “boom” enfrentado pela internet, quando nenhuma má idéia era sem sentido. Alguns sites foram feitos por engano – pelo menos dois de nossos retratados organizadores da rede gastaram algum tempo nessa estupidez. Outros são simples exemplos de maus projetos, ou páginas que foram pouco cuidadosas com as informações dos usuários, ou tentaram exigir muitos dados pessoais para muito pouco benefício.

E para provar que não temos medo de alfinetar alguém maior, nossa escolha de pior site seja talvez o maior cyberspot do planeta no momento. Sinta-se à vontade para começar pelos últimos e assim por diante, ou vá direto ao pior dos piores.

Confira nossa lista e opine. Quais sites você incluiria nesta lista?
++++
25 - Rentmychest.com
Procure a palavra Pedaço no dicionário, e não encontrará a figura do peito desnudo de Chris Pirillo, o cara por trás de sites de download como o lockergnome.com. Mas você costumava encontrar muitas figuras neste site, onde o flácido e barrigudo Pirillo leiloou mensagens escritas em seu peito com pincel atômico por 20 dólares. Esses dias de mensagens pinceladas se foram, substituídos por uma única imagem de fundo que seria melhor jamais ser vista e um punhado de palavras chaves com links. Acredite ou não, as palavras chave são de fato mais caras, começando em 200 dólares. Veja bem, Chris pode conhecer profundamente seus próprios downloads, mas por favor, alguém o mande para a academia de ginástica.

24 - IKissYou.org

Por um breve período em 1999, um tocador de acordeom turco chamado Mahir Cagri foi o homem mais famoso da internet, o que realmente diz mais sobre nós do que um uso menos ameaçador da rede. Seu site, que apresenta fotos pessoais, inglês charmosamente quebradiço e a frase “Bem vindo à minha home page... Eu Te Dou Um Beijo!!!” se tornou uma pequena sensação da web, por razões que são agora completamente obscuras. O legado de Mahir reside na personalidade de Sacha Baron Cohen, mais assustadora do que uma semelhança passageira com o turco.

23 - InmatesForYou.com
InMatesEsse site quer ajudar qualquer um a encontrar sua pessoa especial, mesmo se tiver de esperar 13 anos pela liberdade condicional dessa suposta cara metade.

22 - Digital Entertainment Network
Essa rede de entretenimento digital de injustiça torrou mais de 100 milhões de dólares antes de fechar as portas. Um escândalo sexual envolvendo o CEO do site não é uma coisa que realmente ajuda uma empresa. Hoje o Den.com se resume a uma página com links para outros sites.

21 - Golden Palace Casino
Golden PlaceMuitos sites costumavam fazer qualquer coisa para sair nas manchetes, e a campanha publicitária do Golden Palace levou essa idéia até o fim. Desde comprar a “Torrada Sagrada” – um sanduíche de queijo grelhado que se parece com a Virgem Maria – até adquirir uma das pedras dos rins de Willian Shatner, nenhuma promoção é sem valor para esse cassino online.
++++
20 - Hotmail.com
msn logoNa segunda metade dos anos 90, o Hotmail era a Suíça virtual dos disseminadores de spams, que agiam impunemente através do gratuito serviço de e-mail. Os detentores de contas Hotmail eram rotineiramente enterrados numa avalanche de lixo – em parte porque novos assinantes eram adicionados automaticamente a um diretório público de endereços de e-mail, fazendo deles alvos fáceis para os semeadores de spams. Um massivo “ataque dicionário” na base de usuários do site, em agosto de 2002, não foi de fato uma ajuda. Mais tarde, naquele mesmo ano, a Microsoft finalmente começou a implementar sérias medidas anti-spam.

19 - WebVan
O grande pai das bombas da internet, o WebVan, sugou 1.2 bilhão de dólares de capital investido antes de morrer em julho de 2001. O custo de construção de uma rede de trabalho nacional para centros de distribuição de mercearias se provou grande demais para os donos de mercarias online. È o clássico exemplo de uma grande idéia sem um modelo de negócios viável. A única razão para não ter uma posição mais avançada na lista é que seu serviço de entregas era realmente bom, pelo menos enquanto durou.

18 - Beenz.com and Flooz.com

Os ambiciosos esquemas de flutuar moeda virtual afundaram como pedras em agosto de 2001. Os sites esperavam que cautelosos cidadãos da internet prefeririam usar cartões de compra para bens online do que usar cartões de crédito, mas os consumidores disseram “Não” para a oferta. A grande diferença entre os dois? O Flooz apresentou Whoopi Goldberg como sua porta voz. É, a carreira dela também não tem sido a mesma desde então.

17 - Boo.com
BooSímbolo da excessividade ponto-com, torrou dinheiro tão rápido que se pensaria que seus executivos trabalhavam para o governo federal. O site de comportamento apresentava um avatar 3D, chamado Miss Boo, mas as verdadeiras estrelas do Boo eram seus fundadores, que gastavam dinheiro como se fosse moda - 120 milhões de dólares em seis meses em abundantes apartamentos  e lembrancinhas caras - e o site ainda era pesado demais para um mundo largamente refém da conexão discada no ano de 2000. Fantasticamente, o Boo.com está se preparando para voltar ao final deste ano sob nova direção. Tenha medo, muito medo.

16 - Microsoft Windows Update

A Microsoft podia ter escapado de nossa percepção se não tivéssemos que visitar esta página oculta e difícil de usar tão frequentemente. É a única razão para usar o Internet Explorer – simplesmente porque a página de atualização da Microsoft não funciona com qualquer outro navegador.
++++
15 - Neuticles.com
Os seus animais de estimação estão envergonhados por serem castrados? Seus amigos de quatro patas não precisam saber, graças ao Neuticles – implantes que restauram a aparência e não a função de suas partes removidas. Com um toque muito especial, a página abre com uma rápida animação de uma bola pingando. Sim, esses cosméticos de gaveta não são piada; os preços começam com 73 dólares o par. Não confunda com o BumperNuts, que oferece serviço similar, só que para o carro.

14 - BidForSurgery.com
Tristemente, este site é exatamente o que diz. Imagine um Priceline para cirurgias plásticas faciais e redutoras de estômago. Não, não estamos brincando.

13 - Whitehouse.com

Não é a casa virtual do presidente dos EUA – esse é o Whitehouse.gov – Whitehouse.com surgiu durante a era Clinton como uma página dedicada a discurso político. Em setembro de 1998 ajudou a distribuir o Relatório Starr, mas então o site também se tornou a página pornográfico mais vergonhosamente nomeada da rede – apresentando, entre outras coisas, a Estagiária do Mês da Casa Branca. Hoje a página hospeda a listagem das páginas amarelas.

12 - O Bebê Dançarino

Bebe DancarinoEstranhamente divertido e profundamente perturbador, o famoso bebê dançarino atravessou a internet até os holfotes com seus passos de jazz, aparecendo na Ally McBeal e nos vídeos da Blockbuster comercializados em meados dos anos 1990. Hoje existem dúzias de variações em milhares de sites. Se estiver procurando pelos responsáveis em dar a luz a esse fenômeno, culpe os criadores da Burning Pixels Productions.

11 - Raiva Para Crianças
Cdc telaEis o que acontece quando boas intenções encontram maus projetos. Publicado pela Seção de Zoonoses Raquéticas e Virais do Centro de Controle de Doenças, o site Raiva para crianças é uma orgia de resquícios gráficos. Você estará espumando pela boca antes de chegar até a seção “Atividades”, que mostra a foto de um cérebro de cachorro sendo cortado com um bisturi.
++++
10 - MyLackey.com
Esse site de Seattle se oferecia para passear com seu o cachorro, pegar sua roupa na lavanderia, e fazer todos os outros tipos de trabalhos curtos por uma taxa. A empresa contratou um provedor de serviço local para fazer o trabalho sujo, mas aparentemente aplicou a noção de “lacaios” para seus próprios empregados. Um infame memorando do co-fundador Brendon Barnicle repreendeu 65 empregados da empresa por não trabalhar onze horas por dia, fazendo do MyLackey um “símbolo” do trabalho “ético” ponto-com. Dezesseis meses depois de começar, o último lacaio ainda de pé fechou as portas e apagou as luzes antes de ir embora.

9 - Hamsterdance.com
Possivelmente o site mais irritante da Terra. Tampões de ouvido recomendados.

8 - BonziBuddy
Macaco RoxoEste macaco roxo animado se intitulava “seu melhor amigo na internet”, mas muitos que baixaram esse programa gratuito não estavam com feições exatamente amigáveis depois. O “amigo” podia contar piadas, relatar seus e-mails, gerenciar sua agenda, baixar arquivos, entre outros. Mas o macaco cor de uva também rastreava os hábitos de navegação do usuário, raptava algumas páginas e instalava muitos de seus amigos adwares. Dependendo das configurações do navegador, somente visitar o site do Bonzi ou clicar numa propaganda instalava o Buddy na sua máquina. Em 2002, cidadãos da rede incomodados ficaram cheios das macaquices e processaram o Bonzi por propaganda enganosa. Em 2005, Buddy já era história.

7 - Pets.com
Quem soltou os cachorros? Em 1999 era perfeitamente normal gastar 175 milhões de dólares fazendo um cachorrinho de meia famoso. Mas a noção de guardar algum dinheiro em animaizinhos pequenos nunca cativou os consumidores, em novembro de 2000 o Pets.com foi eutanizado – indo de oferta pública na bolsa até liquidação em apenas nove meses. Antes de virar história, a empresa processou o Triumph the Comic Insult Dog alegando difamação contra seu mascote. Aparentemente, até as animais de meias têm sentimentos.

6 - Pixelon.com
Mais irreal do que virtual, essa empresa de mídia ostentou uma nova tecnologia revolucionária que poderia entregar vídeo de alta qualidade pela internet. Mas o CEO e fundador da Pixelon “Michael Fenne” era na verdade um operador de apostas chamado David Kim Stanley, que gastou o dinheiro dos investidores majoritários – alguns 16 milhões de dólares - numa festa em uma lancha com Tony Bennett, KISS e o The Who em Las Vegas. Antes de iniciar a Pexelon, Stanley foi acusado de enganar amigos e vizinhos conseguindo assim 1,5 milhão de dólares. Ele estava foragido e vivendo no carro quando fundou a empresa. A nova tecnologia revolucionária da Pixelon era igualmente falsa.
++++
5 - AllAdvantage
Este site teve a brilhante idéia de pagar US$ 0,50 por hora para as pessoas procurarem propagandas o dia inteiro, mais US$ 0,10 adicionais por hora por cada amigo convencido a fazer o mesmo. Tudo que os usuários precisavam fazer era instalar uma “Barra de Exibição” que mostrava anúncios e marcava quanto tempo eles ficavam online. De maneira impressionante, a empresa conseguiu levantar US$ 135 milhões em capital de risco e convenceu 2 milhões de usuários recrutados antes de quebrar em fevereiro de 2001. Por algum motivo, os anunciantes não viram nenhuma vantagem em alcançar um público com 4 dólares por dia.

4 - CD Universe

Em dezembro de 1999 um hacker russo chamado Maxim invadiu o site dessa empresa, roubou 350.000 números de cartões de crédito, e então pediu um resgate de 100 mil dólares. Quando a CD Universe se recusou a pagar, Maxim enviou 25.000 dos números a um site da rede. Na época, a CD Universe pertencia à eUniverse, que combinava seu site e seu banco de dados de clientes num servidor desprotegido. “Basicamente, eles colocaram o pote de doces em plena vista e sem tampa”, diz o atual dono da eUniverse, Chuck Beilman. “Era só uma questão de tempo até alguém roubar o doce”. Agora a base de dados dos clientes da CD Universe é separada do site, criptografada e protegida por um firewall.

3 - Cartoonnetwok.com

Não é um equívoco, é uma “equinvasão”, onde o dono do site registra deliberadamente um trocadilho errado de um domínio popular na esperança de atrair o tráfego do site verdadeiro. Cartoonnetwok foi um dos 5500 domínios enganosos pertencentes a John Zuccarini, que fazia negócios em nome da “Cupcake Confidential”. Mas esta não foi a única tacada suja de Zuccarini no mundo dos negócios. Investigadores FTC visitaram um de seus sites e encontraram telas preenchidas com 29 janelas de navegação para crédito instantâneo, psicologia online, apostas e páginas pornográficas. Quando o botão Voltar era ativado, outras 7 janelas abriam – uma técnica conhecida como “ratoeira do mouse”. Pior, muitos dos sites de Zuccarini eram feitos para crianças. Em 2003 Zuccarini foi considerado culpado por violar o Ato de Verdade em Nomes de Domínio e foi sentenciado a dois anos e meio de pena federal.

2 - CyberRebate

rebateA frase “o cheque está no correio” ganhou novo significado com essa ponto-com. O CyberRebate se propunha a reembolsar 100 por cento do que você gastou com bens eletrônicos, desde de que você pagasse 10 vezes o seu valor de varejo e deixasse o CyberRebate segurar o seu dinheiro por pelo menos 10 semanas. O site confiou em pessoas que esqueceriam simplesmente de solicitar o reembolso. Infelizmente, pelo menos para o CyberRebate, a quantidade dessas pessoas não foi suficiente. A empresa foi para a bancarrota em maio de 2001 devendo $60 milhões em reembolso.  Consumidores aflitos tiveram de se contentar com aproximadamente 9 centavos por dólar investido.
++++
1 - MySpace.com
My SpaceSim, nós sabemos. Com mais de 90 milhões de usuários, o MySpace já é mais popular que o Elvis, American Idol e sorvete. Mas o site mais visitado da web é também o mais mal projetado e improdutivo.

A facilidade com a qual qualquer um pode criar uma página, carregar fotos, compartilhar detalhes íntimos de suas vidas e fazer “novos amigos” rapidamente transformou o MySpace num centro comercial de parada obrigatória para predadores online. Essa transformação fez do site um alvo fácil para políticos clamarem por votos se aproveitando do medo dos pais. Numa era na qual princípios básicos da rede estão sob ataque tanto pelo Meu Alerta quanto pelo Tio Sam, o MySpace é uma dor de cabeça desencessária.

Mas deixemos tudo isso de lado por um momento. Graficamente falando, muitas das páginas do MySpace parecem o quarto de um adolescente depois de um tornado – um redemoinho de papéis de parede em conflito, boxes amontoados dentro de outros boxes, toneladas de fotos e perturbações vocais. Tente carregar algumas poucas páginas ao mesmo tempo e veja o que acontece com o seu computador. Cuidado também com os spywares, uma vez que o site se tornou um popular vetor de distribuição para downloads induzidos e outros tipos de exploração. E num lugar onde o “Vc é tãããõoo gostosa!!” passa por sabedoria, o MySpace não está fazendo muito para elevar o nível do discurso social.

Em resposta a um movimento público e algumas bem publicada ações judiciais, o MySpace começou a modificar suas políticas – por exemplo, limitando o acesso dos adultos em contatar menores de idade. Isso dificilmente é suficiente. Requerer algum tipo de autenticação dos usuários – ou de seus parentes – para validar suas idades e identidades, seria um grande passo para amedrontar os aproveitadores e fazer do site uma rede social mais agradável e educada.

Seria o MySpace totalmente ruim? Não. Seríamos nós velharias? É, provavelmente. Mas o site mais popular da web precisa de um sério reboot de segurança. E possivelmente de reformulação. Até lá, o MySpace (MeuEspaço) não será jamais um OurSpace (NossoEspaço).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail