Home > Notícias

Zune se mostra promissor, mas não é um iPod, dizem analistas

Tocador conta com funções práticas, como rádio FM e wireless, mas terá dificuldades em roubar mercado da Apple, segundo consultorias

Por Todd R. Weiss, para o IDG Now!*

18/09/2006 às 10h18

Foto:

Tocador conta com funções práticas, como rádio FM e wireless, mas terá dificuldades em roubar mercado da Apple, segundo consultorias

Microsoft ZuneAgora que a Microsoft anunciou que seu tocador de mídia estará disponível a tempo para o Natal, surge uma questão: Como as vendas do aparelho se comportarão frente à enorme popularidade do iPod?

Pelo menos uma função - um modelo de preços que envolve a cobrança de uma taxa para que o usuário baixe quantas músicas quiser pelo futuro serviço de venda online Zune Marketplace - será muito bem recebido pelos clientes, que não encontram sistema parecido na loja iTunes, da rival Apple, afirma o analista Ted Schadler, do Forrest Research. O preço para os downloads ainda não foi definido pela Microsoft.

Outras funções do Zune que chama atenção são a sintonização de rádio FM e o suporte a redes wireless, que permitirá que usuários "troquem" canções.

O iPod, da Apple, não tem nenhuma das duas funções. Por outro lado, enquanto a recepção de FM e o compartilhamento de arquivos sejam ótimas funções, não deverão ser o motivo que fará com que usuários comprem o aparelho.

"O Zune me parece uma boa e atrativa alternativa ao iPod já que é quase completo", disse Schadler. "Muitas coisas sobre o player me convencem que o Zune terá uma competição cabeça com cabeça com a Apple".

A Apple conta com uma enorme vantagem, que não pode ser facilmente vencida pela Microsoft ou por qualquer um, disse ele. "Ela tem a marca e o momento de mercado", disse Schadler. "Se você acabou de comprar um carro com uma conexão com iPod, não vai comprar um Zune".

++++

No entanto, caso os consumidores queiram pagar apenas uma taxa para toda música que consigam baixar, esta abordagem poderia ser um grande motivador, revelou. E se a Microsoft oferecer o download de filmes para os aparelhos e a Apple diminuir seu ritmo de inovação, a Microsoft pode levar alguma vantagem. "Estas são as questões que importam", segundo Schadler.

Os primeiros Zunes, anunciados oficialmente nesta quinta-feira (15/09), permitirá que usuários reproduzam músicas, vídeos e fotos em sua tela e oferecerá capacidade de armazenar 30 GB. Os tocadores estão disponíveis em três cores - preto, marrom e branco.

Para a Microsoft, a batalha não será apenas para vender o Zune, mas também para ganhar usuários suficientes para solidificar suas próprias tecnologias de gerenciamento de conteúdo, a WMA-DRM, no mercado de música digital, diz Schadler. "Controlar o DRM significa também controlar o que será executados na computação de próxima geração".

Shawny Chen, analista da Currente Analysis, disse, baseada na aparência e funções do Zune, não esperar qualquer mudança no campo de batalha do setor de mídia digital por um longo tempo.

"O Zune não é tão confortável e sensual como o iPod, e esta é uma das razões pelas quais os iPods tiveram tanto sucesso", revelou. Carol Baroundi, analista da Jurwitx & Associates, concorda.

"O problema da Microsoft para muitos consumidores não é apenas o design - é pela marca", diz. "O mercado precisa entender que a disputa não é apenas pela funcionalidade. O iPod é cool".

Baroundi classificou o Zune como "muito pequeno e muito atrasado". Funções extras, como a rádio FM e o acesso wireless, não são "bons o suficiente" para tomar espaço da Apple com sucesso no mercado de tocadores de mídia pessoais, analisou Baroudi.

*Todd R. Weiss é editor da Computerworld, em Framingham.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail