Home > Notícias

RSA mostra suas armas contra fraudes virtuais

Fornecedora de soluções de segurança garante que a melhor maneira de vencer os ataques virtuais é quebrando a cadeia dos crimes

Thaís Cerioni, da CIO Magazine

19/09/2006 às 15h41

Foto:

Fornecedora de soluções de segurança garante que a melhor maneira de vencer os ataques virtuais é quebrando a cadeia dos crimes

De acordo com pesquisa global realizada pela Deloitte, 51% das principais instituições financeiras já foram vítimas de golpes de phishing e pharming (modificações no sistema DNS (Domain Name System) de endereços,
encaminhando o internauta para uma página que não corresponde à
digitada no endereço, mas sim a um website falso).

Das que sofreram ataques nos últimos 12 meses, 72% acumulam perdas financeiras de aproxidamente 1 milhão de dólares. A realidade mundial se reflete no mercado brasileiro, aonde, de acordo com estudo da eC Metrics, as fraudes eletrônicas somaram 400 milhões de reais em 2005.

Louie Gasparini, CTO da divisão de soluções consumer da RSA, aponta que a solução para barrar o crescimento de ações maliciosas é destruir as redes que compõem os golpes. “É uma cadeia, com diversas partes envolvidas, cada uma responsável pela parte do trabalho na qual tem habilidades”, explica o executivo. Ele conta que é possível encontrar, em fóruns de discussão sobre fraudes, kits prontos para uso a partir de 300 dólares. “É possível comprar cartões de crédito, comprar a ferramenta para o ataque ou a lista de clientes e números de conta”, destaca.

Para entender melhor o funcionamento das ações e, assim, criar mecanismos mais eficientes para combate-las, a RSA infiltrou profissionais no meio criminoso. “Os bancos têm de perceber que não basta mais usar uma senha de acesso. É preciso criar todo um esquema de segurança”, alerta Gasparini.

Há seis anos no Brasil, a RSA vê grande potencial no mercado latino-americano e pretende investir “tempo, recursos e dedicação” na região. Antonio Moraes, diretor-regional da companhia para o País e Cone Sul, garante que a companhia está investindo em pesquisa e desenvolvimento e que seus planos envolvem contratações e aquisições. “O mercado brasileiro está ávido por soluções”, afirma Moraes.

A fornecedora oferece produtos para prevenção, autenticação de acesso e proteção das transações, entre as quais está a RSA eFraudnetwork, rede de compartilhamento de experiências entre bancos que tem como objetivo a análise de comportamento e identificação de possíveis fraudes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail