Home > Notícias

América Latina tem poucos policiais para combater pedofilia na internet

Interpol diz que capturar pedófilos que atuam na web é difícil porque existem apenas 15 profissionais a disposição em toda a região

Por Redação do Computerworld*

22/09/2006 às 10h51

Foto:

Interpol diz que capturar pedófilos que atuam na web é difícil porque existem apenas 15 profissionais a disposição em toda a região

A identificação de pedófilos na rede mundial de computadores (internet) é dificultada pela ausência de policiais da América Latina na área de tráfico de seres humanos da Interpol, a Polícia Internacional.

Segundo o responsável pela inteligência criminal dessa área, Anders Persson, a Interpol conta apenas com 15 policiais de todo o mundo, mas nenhum que fale espanhol ou português. “Nós não temos muitos colegas da América do Sul, talvez por problemas de língua”, disse Persson.

O policial ainda informou que do arquivo da Interpol, com 20 mil imagens de crianças vítimas de pedofilia na internet, apenas 500 já foram identificadas.

Segundo o subdiretor da área de tráfico de seres humanos, Hamish McCulloch, entre os países investigados pela Interpol, Estados Unidos e Reino Unido seriam as origens do maior volume de compras pela internet de imagens relacionadas à pedofilia.

“Nós ainda temos poucas informações sobre essas pessoas, não temos um perfil definido. Já foram presos juízes, advogados, médicos, padres e até músicos famosos”, informou McCulloch.
“Com relação à América Latina, as informações são restritas, entretanto sabemos que o Brasil é um dos grandes destinos de pedófilos, mas que está desenvolvendo programas de combate”, afirmou.

*Com informações da Agência Brasil.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail