Home > Notícias

Seu telefone toca e há um vírus do outro lado da linha

Vírus miram telefones celulares e o Bluetooth se torna uma porta de entrada para infecções

Por Andrew Brandt - PC World (EUA)

25/09/2006 às 15h10

Foto:

Vírus miram telefones celulares e o Bluetooth se torna uma porta de entrada para infecções

Nível de perigo: Médio
Probabilidade: Baixa
Alvo: Usuários de telefones celulares e smartphones

hackerSe você acha que os vírus para PCs já são ruins o bastante e podem dar muita dor de cabeça, saiba que agora o alvo pode ser o seu telefone celular. Da mesma forma que seus ‘primos’, especializados no ataque a computadores, alguns vírus de celular têm o objetivo de infectar o telefone e danificar o sistema operacional. Outros são meramente arruaceiros e apenas mudam os ícones do telefone, tornando seu funcionamento mais complicado.

Mas é claro que existem os que visam unicamente o roubo do seu dinheiro. Um cavalo-de-tróia que anda atacando celulares na Rússia envia mensagens SMS a diversos serviços que depois, cobram taxas do proprietário do celular.

Até o momento, estas pragas não são um problema de grandes proporções nos Estados Unidos, mas ocorrências significativas acontecem na Europa e Ásia. Apesar de não possuir muitos relatos no Brasil, o país possue um ambiente propício para este tipo de atividade. Muitos experts no assunto acreditam que é apenas uma questão de tempo para que estes vírus se tornem perigosamente comuns em telefones celulares no mundo todo.

Assim como muitos agentes de ataque biológico do mundo real, um vírus de telefone celular precisa apenas estar próximo a outro aparelho para contaminá-lo. Especialistas em segurança de computadores, como Mikko Hyppönen, da empresa de antivírus F-Secure, utilizam celulares propositalmente expostos a estes ataques, como se fossem ‘iscas’ para este tipo de vírus.

Em uma viagem à Londres, o telefone de Hyppönen sofreu quatro ataques, sempre via Bluetooth – dispositivo que tem um alcance máximo de 9 metros. O Bluetooth é o mais comum (mas não o único) facilitador de infecções. O vírus Mabir, por exemplo, se espalha via mensagens SMS. A ampla maioria dos vírus de telefonia celular ataca o sistema operacional Symbian, mas alguns procuram por aparelhos que utilizem o sistema Windows Mobile e Java.

Após a descoberta do malware Cabir.A, em junho, o percentual de vírus conhecidos só aumentou. Em meados de maio deste ano, havia 211 variações da praga – número maior do que as 156 encontradas em todo o ano de 2005.

Como se defender ?

1 – Não deixe a função Bluetooth do seu celular ou PDA habilitada constatemente. Desta forma, você fecha a porta de entrada mais comum para infecções.

2 – Fique de olho na conta de sua operadora. Qualquer cobrança inadequada pode ser um indício de que você está sendo vítima de ataques.

3 – Use um antivírus para celulares. Marcas como F-Secure, Kaspersky, McAfee e Trend Micro oferecem o produto.

4 – Leia bons conselhos, dicas e reviews de produtos relacionados à proteção de sistemas no Infocenter de Segurança e no blog Security World
 
Clique aqui para voltar ao nosso especial de Segurança.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail