Home > Notícias

MS processa hackers que burlaram tecnologia de proteção de cópias

Companhia entra na Justiça contra grupo que burlou tecnologia DRM de restrição de cópias do Windows integrada em músicas digitais

Por Jeremy Kirk, para o IDG Now!*

27/09/2006 às 11h03

Foto:

Companhia entra na Justiça contra grupo que burlou tecnologia DRM de restrição de cópias do Windows integrada em músicas digitais

A Microsoft está processando um grupo de hackers que aparentemente ganhou acesso a um código fonte proprietário da companhia, criando um programa que remove restrições de cópias de arquivos digitais.

O processo, iniciado pela Microsoft na última sexta-feira em uma corte distrital em Seattle, oferece apenas o apelido do líder "viodentia" de um grupo de 10 hackers, quem a Microsoft acredita ser responsável por quebrar o software Windows Media Digital Rights Management (DRM).

No mês passado, um programa chamado FairUse4WM que removia a tecnologia DRM de arquivos das versões 10 e 11 do Windows Media foi descoberto. Muitos serviços de download de música, inclusive todos os brasileiros, usam o DRM do Windows, e sua remoção permitiria que os arquivos fossem copiados sem restrição ou enviados a redes de compartilhamento de arquivos.

A Microsoft está processando o grupo pro infração de direitos autorais, já que o FairUse4WM usa códigos do kit de desenvolvimento do Windows Media 9.5, uma ferramenta usada por desenvolvedores de software para idealizar aplicações.

A Microsoft revelou que os hackers causaram mais de 75 mil dólares em prejuízos e procura compensações e um mandado permanente contra os hackers.

Em um documento separado enviado para a corte, a Microsoft, disse que os réus tomaram diversas atitudes para esconder suas identidades. A companhia pediu por tempo extra para enviar pedidos para provedores de internet, para que fossem rastreados endereços de e-mail enviados para cada um deles, o que ajudaria na identificação.

Os hackers já provaram que darão trabalho à Microsoft. Logo após a divulgação do FairUse4WM, a companhia divulgou uma correção do seu software DRM, tornando o aplicativo sem ação. Os hackers responderam menos de um dia após a Microsoft atualizando de novo o FairUse4WM.

Seus esforços, no então, não deverão atingir o crescente mercado de download legítimo de canções, já que fornecedores de conteúdo sabem que nenhum DRM é imbatível, afirmam analistas.

"Acho que, no longo prazo, este não será um problema enorme para a Microsoft, mas será certamente irritante para ele", disse Jonathan Arber, analista da consultoria Ovum, em Londres.

Companhias de tecnologia terão que se esforçar para evitar que hackers quebrem o DRM, um desafio que pode se mostrar ainda mais difícil considerando que qualquer atualização á tecnologia DRM ainda precisaria ser compatível com hardware no mercado, disse Paul Jackson, analista-diretor da Forrester Research.

Adicionalmente, diversas atualizações de softwares tendem a alienar usuários, disse ele. "É uma questão de hackers extremamente motivados desesperados para provar seu valor contra uma corporação que não pode divulgar correções a cada 10 minutos pela ação de usuários maliciosos", disse Jackson.

*Jeremy Kirk é editor do IDG News Service, em Londres.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail