Home > Notícias

PC de 699 reais chega ao Brasil até o Natal

Computador baseado na plataforma pc-1 da Via Technologies e montado pela Amazon PC pretende atingir público não atendido pelo projeto Computador para Todos

Mário Nagano, da PC WORLD

03/10/2006 às 16h50

Foto:

Computador baseado na plataforma pc-1 da Via Technologies e montado pela Amazon PC é destinado ao público não atendido pelo projeto Computador para Todos

A fabricante de chips Via Technologies anunciou nesta terça-feira (03/10) o fechamento do acordo que permitirá a montagem de PCs no Brasil por um custo de menos de 700 reais. O equipamento utilizará o sistema operacional Linux.

Para oferecer o produto, o primeiro passo foi fechar um acordo com a empresa MCD componentes, que produzirá as placas-mãe baseadas na tecnologia pc-1. Estas serão utilizadas por sua matriz, a Amazon PC, que montará o produto final.

A pc-1 é baseada na plataforma x86 e criada especialmente para mercados emergentes. Segundo Simone Du Plooy, executiva de Marketing da Via Technologies, ela é aplicável a todos os tipos de computadores, como notebooks, desktops, thin clients e PCs fashion como os Vogue PC.

Segundo Carlos Kato, country manager da Via Technologies, o pc-1 da Amazon PC será montado tendo como base a placa-mãe Via pc1500, que vem com um processador VIA C3 de 1 GHz, chipset VIA CLE266, aceleradora gráfica integrada UniChrome Pro, porta de rede Fast Ethernet (10/100 mbits), chip de som ALC655 AC'97 de seis canais, quatro portas USB, uma saída paralela e uma porta serial. O preço estimado de cada placa é de aproximadamente 56 reais.

O computador deverá vir com 128 MB de memória, unidade de CD e 40 GB de disco rígido e a estimativa é de que o preço final para as revendas fique em torno de 599 a 699 reais (sem monitor). Os primeiros computadores devem chegar às lojas ainda a tempo para as vendas de Natal.

A intenção do pc-1 no Brasil é criar uma nova faixa de preços de PCs para atingir um público que não é atendido atualmente nem pelo projeto Computador para Todos, do Governo Federal, apontou Kato.

Para reforçar esta estratégia, Simone confirmou a viagem de um grupo da sua empresa a Brasília, na quarta-feira (04/10), para reunir-se com representantes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação ITI.

A intenção é conhecer mais as estratégias de inclusão digital no Brasil e, se for o caso, oferecer soluções baseadas no pc-1 para o Governo Federal.

Estratégia de baixo custo

O baixo custo de fabricação do pc-1 se deve ao fato de a empresa utilizar processadores, chipsets, aceleradoras gráficas e até mesmo portas de rede da própria Via Technologies.

Kato afirma que, além da plataforma de hardware, a Via criou um international procurement office (IPO), um escritório de representação que procura negociar componentes e periféricos para o pc-1 em escala global, a fim de baratear os custos. Posteriormente, a Via repassa esses produtos para seus parceiros de fabricação ao redor do mundo.

Outra preocupação da companhia foi produzir um produto que oferecesse economia no consumo de energia - muito antes de a frase "Desempenho por Watt" virar mantra entre os concorrentes AMD e Intel.

Um projeto que traduz bem a filosofia do pc-1 é o dispositivo PHD. Seu nome é um resumo de suas principais características: Power, devido à eficiência energética, já que é capaz de funcionar ligado a uma bateria de carro por até 20 horas; Heat, pela resistência às altas temperaturas, mesmo sem o uso de ventoinhas; e Dust, já que o equipamento é herméticamente fechado e, por isso, não entra em contato com poeira.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail