Home > Notícias

Usuários de redes sociais estão mais expostos a crimes na web

Pesquisa realizada nos EUA mostra que 83% dos usuários baixam arquivos de outros perfis nas redes, abrindo as portas do seu PC

Por Redação do IDG Now!

05/10/2006 às 14h59

Foto:

Pesquisa realizada nos EUA mostra que 83% dos usuários baixam arquivos de outros perfis nas redes, abrindo as portas do seu PC

Quatro em cada cinco dos usuários de sites de relacionamento e redes sociais estão expostos a ataques hacker e roubo de identidade, segundo um estudo divulgado pela Aliança de Segurança Cibernética Nacional (National Cyber Security Alliance - NCSA), dos Estados Unidos, na quarta-feira (04/10).

A pesquisa foi realizada pelo instituto Russell Research, de Nova York, por meio de mais de 2 mil entrevistas com adultos de 18 anos ou mais, nos meses de agosto e setembro de 2006. O objetivo foi examinar a relação do uso de redes sociais e da exposição a riscos como fraude, roubo de identidade, spywares e vírus.

O estudo mostra que, embora 54% dos usuários de redes sociais admitam se preocupar em tornar-se vítima do crime cibernético, eles ainda divulgam dados que podem colocá-los em risco - 74% deles publicam algum dado pessoal, como e-mail, endereço nome completo ou data de aniversário.

Entre os adultos que utilizam redes sociais, 83% baixam arquivos desconhecidos dos perfis do outros usuários, potencialmente abrindo seus PCs para ataques. Outros 31% respondem a e-mails e mensagens instantâneas não-solicitadas, correndo o risco de cair em golpes de phishing.

Além de colocar seus dados pessoais em risco, os usuários também expõem suas empresas. Entre os adultos que participam de redes sociais, 46% acessam os sites de relacionamento a partir do escritório, deixando a rede da companhia mais vulnerável a ataques.

Mais da metade dos pais (51%) que sabem que seus filhos - com menos de 17 anos - navegam em redes sociais não restringem os seus perfis somente à visualização por amigos, expondo seus filhos a potenciais predadores da rede. Além disso, 36% dos pais não monitoram as atividades dos filhos nas redes sociais.

A pesquisa revela, no entanto, que os pais afirmam apostar em uma abordagem educativa do problema, alertando os filhos sobre os perigos das redes sociais: 94% já discutiram com os filhos sobre como se proteger de predadores virtuais; 72% discutiram como se prevenir de softwares maliciosos e 64% os ensinaram a se prevenir de fraudes financeiras.

Outro dado revelado pela pesquisa é que, apesar da percepção de que as redes sociais são apreciadas quase que exclusivamente por adolescentes e jovens, 48% dos usuários são adultos (acima de 18 anos), e que 53% destes adultos que usam as redes sociais têm mais de 35 anos.

Para minimizar os riscos no uso das redes sociais, a NCSA lista algumas medidas preventivas em seu site. Confira algumas dicas:

- Proteja seus dados financeiros e outras informações delicadas. Nunca publique seu numero de identidade, data de aniversário, endereço, telefone, números de conta ou cartão de crédito, ou qualquer informação pessoal.

- Encare as redes sociais como vitrines no ciberespaço. Policiais, colegas de trabalho, funcionários, perseguidores e vizinhos chatos - qualquer um pode ler o que você escreve.

- Tenha cuidado ao conhecer seus novos amigos cibernéticos no mundo real. É difícil julgar uma pessoa pelo que ela escreve sobre si mesma na rede.

- Pense duas vezes antes de baixar arquivos e abrir e-mails. Eles podem conter vírus e spywares que podem corromper seu computador e roubar seus dados pessoais e senhas.

- Proteja seu computador com softwares de filtro de spam, software de antivírus e firewall.

- Cuidado com os criminosos que varrem as redes sociais atrás de potenciais vítimas para golpes que usam como pretexto falsos prêmios, ofertas de emprego e oportunidades de trabalho, entre outros.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail