Home > Notícias

Teste revela falhas de segurança em urnas eletrônicas na Europa

Pesquisadores holandeses encontram falhas em urnas eletrônicas usadas na Holanda, Alemanha e França

Por Robert McMillan para o IDG Now!

09/10/2006 às 12h20

Foto:

Pesquisadores holandeses encontram falhas em urnas eletrônicas usadas na Holanda, Alemanha e França

Urnas eletrônicas do modelo Nedap / Groenendaal ES3B, usadas em 90% das eleições na Holanda, apresentaram falhas de segurança, revela um estudo divulgado na internet na sexta-feira (06/10).

O estudo, realizado por um grupo de pesquisadores do voto eletrônico, se baseou em um mês de investigações nas urnas usadas em eleições municipais na Holanda. Os resultados descrevem uma série de vulnerabilidades nos sistemas também usados em urnas da Alemanha e da França, afirmam os autores.

"Qualquer pessoa, que tenha acesso aos equipamentos a qualquer momento antes da eleição, pode ter controle virtual completo sobre os resultados das eleições, sem ser detectada", constata o estudo.

As urnas do modelo ES3B são desenvolvidas pela empresa NV Nederlandsche Apparatenfabriek (Nedap) em parceria com a desenvolvedora de software Groenendaal.

O relatório revela falhas "muito similares" às descobertas em um teste feito em urnas com recurso touch screen da Diebold Election Systems Inc., nos Estados Unidos, informa Edward Felten, diretor do Centro de Políticas de Tecnologia da Universidade de Princenton, responsável pelo teste, em seu blog. "Todas as máquinas N/G parecem ter sido abertas pela mesma chave, o que pode ser adquirido facilmente na internet."

Os pesquisadores holandeses também mostram como as ondas de rádio emitidas pela urna ES3B poderiam ser monitoradas para revelar como os eleitores selecionam seus votos.

Felten e outros pesquisadores de Princenton lançaram um estudo, em setembro, sobre o sistema AccuVote-TS, da Diebold, no qual afirmam que é possível instalar um software que altera os votos na urna da fabricante em menos de um minuto.

Em uma nota publicada na internet, a Nedap, fabricante das urnas holandesas, declara que é muito mais difícil manipular votos nas máquinas do que em cédulas.

Entretanto, a companhia admite que seus produtos não são perfeitos. "A manipulação é possível nas urnas da Nedap?", questiona a empresa no comunicado. "Tudo pode ser manipulado", responde.

Robert McMillan é editor do IDG News Service, em São Francisco

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail