Para evitar processos, três gravadoras ganham participação no YouTube

Universal, Warner e Sony BMG ganham participação na receita gerada por propaganda no YouTube para evitar ações, diz NYT

https://pcworld.com.br/idgnoticia2006-10-197514132883/
Clique para copiar

Universal, Warner e Sony BMG ganham participação na receita gerada por propaganda no YouTube para evitar ações, diz NYT

A venda do YouTube para o Google por 1,65 bilhão de dólares no começo de outubro fez com que o popular vídeo de sites ganhasse outros donos além do sistema de buscas.

Reportagem do jornal The New York Times publicada nesta quinta-feira (19/10) afirma que as gravadoras Universal Music, Sony BMG Music e Warner Music receberão, juntas, cerca de 50 milhões de dólares referentes à compra.

Segundo fontes próximas ao Google, as gravadoras aceitaram receber a pequena participação no site de vídeos como parte de acordos que visam evitar possíveis processos por infração de direitos autorais.

Pouco antes do anúncio do Google, a compra do YouTube foi classificada como um ato apenas "para idiotas" para o investidor Mark Cuban, que justificava que o site de vídeos não teria futuro pelos diversos processos autorais que começaria a receber.

A matéria afirma ainda que as gravadoras, além de parte da compra, dividirão parte da renda obtida com links patrocinados, enquanto o YouTube implementará novas tecnologias para vasculhar material protegidos por direitos autorais.

O acordo pode indicar um novo caminho na relação como grandes editoras de conteúdo, como gravadoras musicais ou estúdios de cinema, se relacionam com sites de streaming de conteúdo online, como o YouTube. Nem o site de vídeos nem as gravadoras quiseram comentar as revelações.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site