Home > Notícias

Corte na Dinamarca bloqueia acesso a página russa de música AllofMP3

Após Visa e Mastercard se negarem a receber pedidos, site é bloqueado para país, em ação da IFPI que pode se alastrar pelo mundo

Por Ben Ames, para o IDG Now!*

30/10/2006 às 10h24

Foto:

Após Visa e Mastercard se negarem a receber pedidos, site é bloqueado para país, em ação da IFPI que pode se alastrar pelo mundo

A guerra da indústria de música contra o site russo de venda de música AllofMP3 continua. Depois das empresas de crédito Visa e Mastercard anunciaram sanções ao serviço, uma corte dinamarquesa bloqueou o acesso ao site, acusado de vender álbuns de vender álbuns por preços abaixo dos royalties, para consumidores.

O juiz na Corte da Cidade de Copenhague ordenou que o provedor de internet Tele2 AB bloqueasse seus assinantes de acessar o site, disse um porta-voz da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (do inglês, IFPI), grupo que representa a indústria musical e cujo braço dinamarquês entrou na justiça em nome do mercado regional.

"Estamos apenas esperando para que a tradução do documento seja divulgado na próxima segunda-feira para ver se vamos tomar alguma atitude. Outros grupos são bem-vindos para contemplar a ação e analisar o que podem fazer em seus territórios", disse Alex Jacob, porta-voz da IFPI em Londres.

A organização Indústria Fonográfica Britânica (do inglês, BPI) pode iniciar uma ação similar no Reino Unido, além de um caso que tramita nos tribunais russos, disse. A IFPI é também afiliada ao maior grupo de interesses de música nos Estados Unidos, a Associação da Indústria de Gravação dos Estados Unidos (do inglês, RIAA).

Nem a Tele2 nem a AllofMP3.com responderam pedidos de comentários.

Em uma coletiva de imprensa virtual em outubro, um executivo do AllofMP3.com admitiu que nunca tinha pago royalties para artistas, mas insistiu que o site era legal por ser apoiado pela Sociedade Multimídia Online Russa (do inglês, ROMS).

Artistas são livres para processar a ROMS pelo dinheiro decido ou negar permissão para vender suas canções, mas poucos fizeram até agora, disse Vadim Mamotin, diretor-geral da companhia MediaServices, responsável pelo site.

A comunidade internacional parece ignorar as alegações do AllofMP3.com. Em outubro, as companhias de cartão de crédito Visa International Service Association e Mastercard Worlwide anunciaram que se recusariam em proceder pedidos de pagamentos de seus clientes registrados no site. No blog da companhia, o AllofMP3.com acusou as políticas como ilegítimas fora do processo legal.

Ainda assim, a decisão da Corte dinamarquesa deu vantagem à indústria de música. "A decisão elimina qualquer dúvida que pessoas pudessem ter sobre a ilegitimidade do AllofMP3.com", disse Jens-Otto Paludan, presidente da IFPI na Dinamarca.

"O serviço é ilegal e rouba milhões de kroners todo ano de artistas e produtores. Com esta decisão final, nós podemos, finalmente, podemos encerar uma dos serviços piratas mais provocativos da internet neste país com eficiência", diz.

*Ben Ames é repórter do IDG News Service, em Boston.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail