Home > Notícias

Fabricantes de TV discutem padrão sem fio para substituir cabos

Samsung, LG, Sony e Matsushita formam grupo para discutir WirelessHD, que poderá conectar sem fio players com TVs de alta definição

Por Martyn Williams, para o IDG Now!*

31/10/2006 às 14h59

Foto:

Samsung, LG, Sony e Matsushita formam grupo para discutir WirelessHD, que poderá conectar sem fio players com TVs de alta definição

As quatro maiores fabricantes de televisões começaram a trabalhar juntas para desenvolver um padrão sem fio que substitua os cabos usados atualmente nos eletrônicos domésticos, disse o novo grupo na terça-feira (31/10).

Sob o Grupo de Interesse Especial para WirelessHD, as companhia pretendem ter a primeira versão do padrão finalizada na primeira metade de 2007 e começarem a distribuir licenças logo após isto. Isto significaria que os primeiros produtos usando a tecnologia apareceriam no mercado apenas em 2008.

O grupo conta com a participação de Samsung, Sony, LG e Matsushita, as quatro maiores fabricantes do mundo segundo suas receitas, de acordo com a DisplaySearch, além de NEX, Toshiba e Sibeam.

O padrão WirelessHD usará uma porção ainda sem licença do espectro perto de 60 GHz e deverá ter taxa de transmissão de Gigabits por segundo para a transmissão de vídeo de alta definição sem compressão por uma distância de vários metros.

Pelo menos dois sinais poderão ser usados em uma sala convencional sem que haja interferência, disse Lianne Caetano, diretor-executivo da WirelessHD em entrevista.

O sistema é planejado para que permite que áudio e vídeo seja transmitido e recebido entre aparelhos eletrônicos de consumo como gravadoras, videogames e tocadores de DVD com a televisão. Um canal de retorno permitiria o controle de sinais de um aparelho para outro. Usando o retorno, o WirelessHD também pretende introduzir um controle remoto universal que funcione com todos os equipamentos na sala.

"Ainda não sabemos exatamente quantos sinais dentro de um quarto poderão haver, mas serão apenas dois para sinal 1080p e será ainda mais alto para outros tipos de sinal", disse Caetano.

O WirelessHD também terá que lidar com sistemas de proteção contra cópias atualmente empregadas em diferentes aparelhos. O sitema usará uma proteção de cópias já existente, que ainda não foi consertado, eslarece Caetano.

Além de tudo, o WirelessHD competirá com diversas outras tecnologias de substituição de cabos. Algumas ainda estão sendo desenvolvidas e já foram publicamente demonstradas, mas, com o apoio das principais fabricantes, o WirelessHD poderá ter grande vantagem.

O grupo não estará oficialmente na próxima Internationl Consumer Electronics Shows (CES) que acontecerá em janeiro em Las Vegas, mas alguns membros poderão demonstrar a tecnologia, despistou Caetano.

*Martyn Williams é editor do IDG News Service, em Tóquio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail