Home > Notícias

Telefone celular puxa inclusão digital no Brasil em 2006, afirma NIC

Tímido crescimento ao acesso a PCs e web doméstica no Brasil é ofuscado por aumento da telefonia celular, diz pesquisa do NIC.br

Por Guilherme Felitti, repórter do IDG Now!

09/11/2006 às 11h05

Foto:

Tímido crescimento ao acesso a PCs e web doméstica no Brasil é ofuscado por aumento da telefonia celular, diz pesquisa do NIC.br

Mesmo com ações do Governo Federal para aumentar o acesso de classes menos abastadas a PCs e internet, foram os telefones celulares que lideraram a inclusão digital no Brasil entre 2005 e 2006.

A conclusão vem da 2ª Pesquisa sobre uso de tecnologia da informação e da comunicação no Brasil (TIC), conduzida pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto “br” (NIC.br) e divulgada nesta quarta-feira (08/11).

Conduzida entre 10.510 domicílios nacionais, o TIC 2006 aponta que o número de usuários de telefonia celular pulou de 61% da população em 2005 para 68% em 20006.

O avanço de sete pontos percentuais é mais que o dobro registrado para penetração de PC (saltou de 16,6% em 2005 para 19,6% atualmente) e cinco vezes maior que o aumento no uso de internet - salto de 13% para 14,5% da população.

Mesmo que tenha ganhado 7,6 milhões de novos internautas e 8,1 milhões de usuários de PC durante 2006, a inclusão digital no Brasil ainda tem relação com as desigualdades sociais de sua sociedade, segundo o secretário de Logística do Ministério do Planejamento e membro do Comitê Gestor da Internet.

Reflexo disto, argumenta Santanna, é o fato de mais da metade da população nacional nunca ter navegado na internet (66,7%) ou usado um computador (54,3%).

Traduzidos em números brutos, a parcela excluída digitalmente da população chega a 102 milhões para internet e 83 milhões de brasileiros para computadores.

Ainda que a curva de usuários que pagariam para acessar a web ou comprar um PC tenha crescido na média, a navegação doméstica ainda encontra como principal obstáculo os altos custos.

Em média, 67,55% dos entrevistados argumentaram que o principal impedimento para a compra do PC é seu alto preço. A justificativa financeira também lidera entre os motivos que desencorajam o acesso à internet, alegado por 31,69% dos usuários.

O argumento de Santanna ganha ainda mais contornos do abismo digital que separa o Brasil quando os dados do TIC 2006 são batidos com a pesquisa mais recente de navegação do IBOPE//NetRatings.

Segundo o estudo mais recente, o Brasil manteve a liderança entre os países que mais usam a internet em casa, com média de 20 horas e 27 minutos navegados para cada um dos seus 13,6 milhões de internautas.

A enorme exclusão digital é revelada também no esmagador uso de tecnologia dial-up para acesso à internet, usada por 49,06% dos internautas nacionais. A tecnologia de banda larga xDSL aparece em segundo, com 28,64%, seguida por web a cabo (6,11%) e rádio (4,83%).

A penetração de quase 40% de tecnologias de banda larga no país não pode ser encarado de maneira tão otimista, segundo Santanna, graças ao uso de conexões xDSL de primeira geração com preços acima da média mundial.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail