Home > Notícias

Cerca de 18 mil votos eletrônicos “desaparecem” de urnas nos EUA

Segundo grupo de monitoramento, 18 mil eleitores não tiveram seus votos registrados para representantes na Câmara

Por Grant Gross, para o Computerworld*

13/11/2006 às 12h19

Foto:

Segundo grupo de monitoramento, 18 mil eleitores não tiveram seus votos registrados para representantes na Câmara

O grupo de monitoramento das eleições norte-americanas Common Cause solicitou investigações por parte do governo sobre os 18 mil votos eletrônicos que estão "desaparecidos" no Estado da Flórida.

Segundo o grupo, cerca de 18 mil pessoas que participaram das eleições da última terça-feira (07/11) não tiveram seus votos registrados para representantes na Câmara. Pela última contagem, o candidato republicano Vern Buchanan superava a candidata democrata Christine Jennings em menos de 400 votos.

Quase 13% dos eleitores na região de Sarasota não tiveram seus votos contabilizados na escolha por um representante na Câmara. Mais de 35 eleitores entraram em contato com o Common Cause dizendo que as urnas eletrônicas excluíam sumariamente seus votos à candidata democrata.

Segundo Ben Wilcox, diretor executivo do Common Cause na Flórida, alguns eleitores perceberam a omissão e conseguiram registrar novamente seus votos. No entanto, outros simplesmente não atentaram para o problema.

"Os oficiais do condado de Sarasota deveriam conduzir uma nova votação", disse o executivo. "As urnas eletrônicas deveriam ser mantidas sob custódia, auditadas e testadas para determinar se os eleitores realmente não conseguiram votar", complementou.

O Estado da Flórida também não solicitou que as urnas eletrônicas incluíssem impressões para apoiar as votações eletrônicas.

O condado de Sarasota deverá conduzir a recontagem dos votos nesta segunda-feira (13/11). A supervisora das eleições, Kathy Dent, não comentou sobre os incidentes à agência de notícias IDG News Service.

Eleições problemáticas

As eleições legislativas conduzidas nos Estados Unidos na semana passada foram marcadas por diversos incidentes envolvendo as urnas eletrônicas. No Colorado, por exemplo, filas de mais de duas horas se formaram em virtude de problemas com uma base de dados de registro de eleitores. Em Ohio, 43 dos 573 seções eleitorais tiveram o início da votação atrasado ou não conseguiram fazer as urnas eletrônicas funcionar. Na região de Cleveland, um juiz exigiu que 16 seções eleitorais permanecessem abertas mais 90 minutos, até às 21h - horário de Nova York.

Entretanto, apesar de todos os problemas registrados, os democratas puderam comemorar ainda na noite de terça-feira (07/11) a conquista da Câmara dos Representantes pela primeira vez em 12 anos. Os democradas conseguiram 28 assentos, volume superior aos 15 necessários para conquistar a maioria na casa.

*Grant Gross é editor do IDG News Service, em Washington.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail