Home > Notícias

Mercado global terá 2,6 bilhões de usuários de celulares em 2006

Levantamento da iSuppli afirma que advento de celulares de baixo custo elevará índice para 4 bilhões de pessoas até 2010

Por Dan Nystedt, para o IDG Now!*

13/11/2006 às 10h27

Foto:

Levantamento da iSuppli afirma que advento de celulares de baixo custo elevará índice para 4 bilhões de pessoas até 2010

O número de assinantes de telefones móveis em todo mundo pulará de 2,6 bilhões de pessoas neste ano para 4 bilhões em 2010, graças ao desenvolvimento de aparelhos de baixo custo, revelou a consultoria iSuppli nesta sexta-feira (10/11)

Novos clientes em nações em desenvolvimento como Índia e China estão por trás do alto aumento entre usuários de telefones celulares, disse o estudo, enquanto a indústria móvel afirmou que a responsável é a crescente penetração de aparelhos mais baratos.

A África e o Oriente Médio também têm papéis fundamentais em aumentar a base de assinaturas, disse Dale Ford, vice-presidente de inteligência de mercado na iSuppli.

Ele acredita que o aumento tem também relação com a crescente noção de que telefones celulares se tornaram direitos básicos para a população mundial.

A iniciativa de telefones custos de baixo custo começou no ano passado como uma forma de conectar nações usando redes já existentes. A Associação GSM (GSMA) pediu que fabricantes de celulares desenvolvessem um telefone mais barato que 30 dólares.

Vencedora da disputa, a Motorola ganhou um contrato para fornecer milhões de aparelhos para operadoras em países emergentes como China, Índia e Rússia, que encomendaram milhões de aparelhos sob o programa patrocinado pela GSMA.

No Brasil, no entanto, a Motorola "substituiu" o aparelho criado junto à GSMA por um modelo de fabricação própria. Também voltado para inclusão digital, o MotoFone, produzido no Brasil, chegará às lojas nacionais por 90 reais.

Os 30 dólares sugeridos pela GSMA, segundo Enrique Ussher, presidente da Motorola no Brasil, não contempla frete e outras gastos gerais, o força um preço maior que os 90 reais pedidos pelo MotoFone nas prateleiras.

A GSMA formulou a idéia após perceber por meio de estudos que mais de um bilhão de usuários no mundo poderiam usar telefones celulares se pudessem pagar pelos aparelhos.

O novo objetivo da GSMA é reduzir pela metade o preço do aparelho, para 15 dólares, até 2008. Fabricantes de chips já disseram que a cifra é atingível, com a possibilidade de celulares de 20 dólares chegarem ao mercado já no final deste ano.

A iSuppli acredita que a Índia liderará o crescimento de aparelhos mais baratos no próximo ano. A nação contará com 405 milhões de usuários de celular até 2010, a partir dos 140 milhões registrados neste ano, segundo a consultoria;

Na China, as estatísticas subiram para 443,2 milhões no final de setembro, a partir de 393 milhões no final do ano passado, de acordo com o Ministério de Informação da Indústria, a agência reguladora de telecomunicação do país.

*Dan Nystedt é editor do IDG Nes Service, em Taipei.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail