Home > Notícias

Ex-presidente da HP nega culpa em caso de vazamento de informações

Patricia Dunn negou ter culpa em quatro acusações do caso de vazamento de informações que envolveu a empresa meses atrás

Por Robert Mullins, para o Computerworld*

15/11/2006 às 16h50

Foto:

Patricia Dunn negou ter culpa em quatro acusações do caso de vazamento de informações que envolveu a empresa meses atrás

A executiva Patrícia Dunn, ex-presidente do conselho diretor da Hewlett-Packard (HP), prestou depoimento na manhã de quarta-feira (15/11), na Califórnia, negou ter culpa em quatro acusações do caso de vazamento de informações que envolveu a empresa meses atrás.

As acusações contra a executiva incluem utilização de falsos ou fraudulentos motivos para obter informações confidenciais de utilidade pública, uso indevido de informações computacionais, roubo de identidade e conspiração. Dunn negou ter culpa em todas as acusações e apenas respondeu "sim" à pergunta do juiz Jerome Nadler se ela concordava em marcar uma nova audiência para os próximos dez dias.

A executiva foi representada por um advogado do escritório Morrison & Foerster LLP e também estava acompanhada de seu marido, William Jahnke. Uma legião de jornalistas também acompanhou o depoimento.

Além de Dunn, foram indiciados Ronald DeLia, detetive particular de uma empresa de Boston, o corretor Matthew DePante, gerente do Action Research Group e Bryan Wagner, executivo que disse ter obtido os registros telefônicos em um trabalho para o Action Group.

Na próxima sexta-feira (17/11), os procuradores voltarão à Suprema Corte para discutir as próximas audiências para o caso.

*Robert Mullins é editor do IDG News Service, em São Francisco.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail