Home > Notícias

YouTube oficializa acordos para impedir processos por direitos autorais

Após gravadoras e TVs, Google fecha acordo com Liga Nacional de Hóquei para reprodução de jogos no serviço; FT cita fundo de US$ 200 mi

Por Juan Carlos Perez, para o IDG Now!*

20/11/2006 às 11h43

Foto:

Após gravadoras e TVs, Google fecha acordo com Liga Nacional de Hóquei para reprodução de jogos no serviço; FT cita fundo de US$ 200 mi

O site de vídeos YouTube, comprado pelo Google, assinou um contrato com a Liga Nacional de Hóquei (do inglês, NHL) para oferecer destaques dos jogos o acordo mais recente fechado pelo serviço em sua tentativa de tirar clipes pirateados do site e evitar ações legais.

O YouTube fechou acordos similares nos últimos meses com Sony BMG Music Entertainment, Universal Music Group, CBS, Warner Music Group e NBC. Ao mesmo tempo, o site tomou ações mais agressivas para indicar e tirar do ar vídeos ilegais.

Ainda assim, o Google está claramente preocupado sobre possíveis custos em processos envolvendo o YouTube, que permite que usuários publiquem, comentem, dêem notas e classifiquem vídeos. Na segunda-feira (13/11), o Google anunciou a finalização da compra de 1,65 bilhão de dólares em um ano, "para assegurar certas obrigações legais".

Um porta-voz do Google disse nesta quinta-feira (16/11) que deixar de lado uma parcela do pagamento é comum quando uma companhia pública compra uma privada, mas não soube dizer se o Google tomou a mesma atitude em compras anteriores. Após o período de um ano terminar, o Google pagará aos investidores do YouTube o dinheiro na conta separada, disse ele.

No começo da semana, o jornal Financial Times reportou que o Google reservava 200 milhões de dólares dentro da sua divisão responsável pelo YouTube para gastar em acordos por direitos autorais de vídeo protegidos por direitos autorais no site.

O YouTube ficou com a 26ª posição entre os sites mais visitados nos Estados Unidos em outubro, com quase 23,5 milhões de visitantes únicos, de acordo com a comScore Networks. No entanto, críticos especulam que tanta popularidade tem relação com a presença de vídeos protegidos autorais publicados no site sem permissão e questionam como o apelo do YouTube sofrerá com a retirada de clipes pirateados.

O acordo com a NHL é o primeiro fechado pelo YouTube com alguma liga profissional de esportes. Segundo o entendimento, a liga oferecerá ao YouTube pequenos clipes, incluindo resumos diários das partidas, durante a temporada 2006-2007. O faturamento com propaganda será dividido entre ambos.

O acordo também permite que a NHL participe do programa do YouTube chamado "Claim your contente" para monitor e controlar o uso dos clipes.

Fundado no começo de 2005, o YouTube se tornou líder no setor de vídeo online, ultrapassando players já estabelecidos como Yahoo, Microsoft, AOL e até mesmo o Google.

O Google, que anunciou sua intenção de comprar o YouTube no último mês, planeja manter o site como um serviço separado do Google Video.

*Juan Carlos Perez é editor do IDG News Service, em Miami.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail