Home > Notícias

13 micos da web

A internet é o sistema de distribuição de informações mais eficiente que se conhece. Mas para quem não toma o devido cuidado, é também um meio perfeito de passar vergonha na frente do mundo inteiro

Christopher Null – PCW/EUA

23/11/2006 às 16h33

starwars_70_84.jpg
Foto:

A internet é o sistema de distribuição de informações mais eficiente que se conhece. Mas para quem não toma o devido cuidado, é também um meio perfeito de passar vergonha na frente do mundo inteiro

Para não corrermos o risco de passar vergonha com essa lista das vergonhas, estabelecemos alguns critérios para essa seleção. Por exemplo: excluímos aqueles que recentemente envolveram alguns milhões de dólares, como Paris Hilton.

13 - Pintadinho
PintadinhoO site The Smoking Gun se dedica a flagrar as pessoas em seus momentos mais humilhantes, porém, as fotos de celebridades como James Brown, Nick Nolte e Yasmine Bleeth estão longe da de Patrick Tribett, preso por “abuso de substância tóxica danosa”, o conhecido de spray de tinta dourada.

Se Tribett escolheu a cor do ouro para combinar com as palavras em sua camiseta ou se a tinta dourada que ele usou “dava um barato maior”, nunca saberemos. Mas a sua aparência, que lembra uma criança de dois anos rejeitando a “papinha”, não tem preço. A pose ainda rendeu a Tribett uma página na web muito engraçada.

12 - Quanto mais da America Online, melhor
Quando a AOL publicou os registros de busca de 658,000 assinantes (os nomes foram substituídos por um número), a empresa sequer podia voltar atrás com a desculpa de que “foi um acidente”. A liberação foi intencional, pois fazia parte de um projeto de pesquisa mal conduzido para dar o conjunto de dados a acadêmicos analisarem o que as pessoas estavam procurando online. O que havia era o de sempre: Britney Spears, passagens de avião baratas e muita pornografia. A AOL removeu os dados, mas só depois que ele foram copiados, buscados e reportados. Os pedidos de desculpas da empresa entraram por um ouvido e saíram pelo outro: a AOL está atualmente sendo processada sobre a questão.

11 - Miau!
MiauO Photoshop é sem dúvida uma ferramenta perigosa. Cat Schwartz tinha algumas fotografias profissionais de si mesma e as postou em seu blog. Como elas haviam sido cortadas em formatos desiguais, não demorou para que os admiradores começassem a se perguntar o que foi limado das imagens.

Infelizmente (pelo menos para ela), Schwartz não contava que sua falta de aptidão com o Photoshop lhe causasse problemas. Descobriu-se que Schwartz estava nua nas fotos e que elas foram colocadas na rede por acidente. O que torna a vergonha ainda maior é que Schwartz trabalha como comentarista e repórter de tecnologia, o que pressupõe que ela devia saber o que estava fazendo.

10 - Você está demitido!
O que é preciso para demitir 2500 funcionários? Aconselhamento jurídico? Programa de demissão voluntária? Pilhas e pilhas de documentos? Nada disso. Em 2003, o British Amulet Group mandou embora 2500 empregados enviando uma simples mensagem de texto SMS para os celulares dos funcionários. Pelo menos havia uma desculpa: a empresa acabava de entrar na bancarrota.
++++
9 - Microfone oculto
Todo mundo sabe que as mulheres têm aquelas conversinhas particulares no banheiro feminino, mas como elas se sentiriam se a conversa fosse transmitida na CNN durante um discurso do presidente dos EUA? Quando a apresentadora Kyra Phillips saiu para faze rum parada estratégica no banheiro da emissora, ela infelizmente deixou o microfone ligado, transmitindo a noticia de que sua cunhada era uma “maníaca por controle”, entre numerosas outras declarações. Posteriormente Phillips riu bastante do ocorrido e até ganhou uma lista no Late Show de desculpas para a gafe. Uma amostra: “Como eu ia saber que tinha uma repórter no banheiro?”

8 - Não morri, ainda…
É prática comum de alguns veículos de comunicação preparar obituários com antecedência para aquelas figuras importantes que podem bater as botas a qualquer momento. Mas em 2001 alguém na rede descobriu que os obituários da CNN para famosos quase-mas-ainda-não-mortos estavam publicamente acessíveis. Figuras como Fidel Castro, Dick Cheney e Nelson Mandela tiveram seus óbitos amplamente disseminados antes que a CNN.com, desgostosamente, os tirassem do ar.

7 - Catchup nas calças
Quem disse que os ingleses são sempre educados? Depois que sua secretária espirrou catchup em suas calças, o advogado londrino Richard Phillips exigiu restituição por parte da moça – via e-mail – na quantia de £4. O título do referido e-mail: “Catchup nas calças”. A secretária não pagou a quantia imediatamente, devido ao repentino falecimento da mãe, mas rapidamente tornou o conflito de Davi contra Golias público, humilhando Phillips. A empresa de advocacia posteriormente afirmou que Phillip se demitiu, mas foi cuidadosa ao enfatizar que a demissão nada tinha a ver com o incidente. Nós acreditamos, acreditamos...

6 - O cara errado
Cara ErradoFoi um erro honesto. A BBC havia agendado uma entrevista ao vivo com Guy Kewney, um especialista em tecnologia na disputa “Apple Computer vs. Apple Corps dos Beatles". Mas alguém se confundiu e colocou um certo Guy Goma no estúdio. O seu olhar assustado na hora em que a repórter perguntava alguma coisa a ele era algo que não era possível de fingir. Goma, originalmente designado para taxista, de fato foi ao estúdio para uma entrevista, só que de emprego. Mais tarde ele afirmou que pensava que tudo fazia parte da metodologia da entrevista. Desde então a BBC tem pedido aos sites de vídeo online para remover esse vergonhoso episódio.

5 - Relações públicas...
PresoDiversas empresas fazem vídeos motivacionais para animar suas equipes, mas raramente os filmes apresentam nudez e piadas de mau gosto. Kirk Reynold, diretor de relações públicas do San Francisco 49ers, provavelmente não pensou que suas audaciosas instruções de 15 minutos para lidar com a imprensa seriam de fato vistas pela imprensa. Reynold foi demitido de imediato. Parece que ele se esqueceu uma das instruções que deu em seu próprio vídeo: “tudo que disser está sempre sendo coberto pela mídia”.
++++
4 - A força está com ele
Star Wars KidEm 2002, um canadense de 14 anos chamado Ghyslain Raza girava um pegador de bola de golf em algum canto de sua escola, fingindo ser Darth Maul do filme Star Wars Episódio 1. Mas ele registrou tudo em vídeo e deixou a fita na escola, onde foi encontrada meses depois. Raza se tornou rapidamente uma sensação da internet conhecida como “Star Wars Kid”, com fãs colocando efeitos de sabre-de-luz e música para criar suas próprias versões do vídeo. Desde então, a cena tem sido um dos vídeos mais populares da rede, com aparições em programas de TV e seriados. Em 2003 Raza processou aqueles que tornaram seu vídeo público, mas o caso foi arquivado no início deste ano.

3 - Os gritos de Howard Dean
Não é possível saber o quanto do fracasso de Howard Dean em ser indicado pelo partido Democrata para a campanha de 2004 se deve ao seu discurso. Mas o infame "Dean Scream" (ou ‘grito de Dean’) se tornou uma lição de cautela política.

Dean fez um discurso intenso citando os estados que logo conquistaria e depois, para compensar o barulho que vinha da platéia, acentuou a relação com um grito que era uma mistura de anfitrião de rodeio, efeito de filme e canto tirolês. Um encabulado Dean saiu da corrida pela indicação dias depois que o episódio foi maciçamente repetido na TV.

2 - Armas não matam pessoas, só arrancam um dedo do pé ou talvez dois
Em 2004, um grupo de crianças da Flórida convidou Lee Paige, um agente de 45 anos da Agência de Combate as Drogas dos EUA para um auditório com uma arma carregada para demonstrar manuseio de armas. Isso já foi ruim o suficiente, mas a vergonha maior é que o próprio Paige, num fato que ocorreu logo depois de pronunciar a seguinte frase: “eu sou a única pessoa nesta sala profissional o bastante para carregar uma Glock .40.”

Paige imediatamente atirou no próprio pé e depois tentou dar continuidade ao discurso. Mancou pela sala e solicitou um outro rifle, até que alguém pediu para que ele parasse. Filmado, Paige foi ridículo ao ponto de processar o governo por ter “feito” a fita ilegalmente.

1 – Uma grande maneira de motivar a equipe
BallmerSteve Ballmer, CEO da Microsoft, fará de tudo para manter os empregados da Microsoft motivados e entretidos, nem que seja a seu próprio custo. Deve ter sido esse espírito que fez com que Ballmer subisse ao palco durante um evento da empresa em 2001 para tocar "Get on Your Feet" da Gloria Estefan, fazendo o que seria dublado depois como "The Monkey Boy Dance" (a dança do macaco). Ballmer dançou enquanto gritava “Woooo! Get up!! Come on!!”. Poucos dias depois, Ballmer, sem mostrar nenhum arrependimento, conduziria uma platéia a cantar o video remix “Developers!” de suas duas performances.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail