Home > Notícias

Yahoo Music expande venda de canções digitais sem tecnologia DRM

Após canção de Jessica Simpson em julho, loja do Yahoo começa a vender por download música de Norah Jones sem função para controle de cópias

Por Peter Sayer, para o IDG Now!*

07/12/2006 às 11h37

Foto:

Após canção de Jessica Simpson em julho, loja do Yahoo começa a vender por download música de Norah Jones sem função para controle de cópias

O Yahoo colocou à venda outra música sem tecnologia DRM por seu serviço Yahoo Music nesta terça-feira (06/12).

A canção "Thinking About You", da cantora Norah Jones, é vendida por 99 centavos de dólar em MP3 na loja online do Yahoo e no formato AAC com DRM da Apple no iTunes. Ambos os formatos tocam em computadores, Macs e no tocador digital iPod, mas apenas a versão em MP3 tocará em outros players.

A tecnologia DRM é usada para limitar como, quando e quantas vezes um tocador poderá reproduzir a canção. Enquanto pode ser aplicado em músicas nos formatos AAC, ATRAC e WMA, o DRM não pode ser integrado a arquivos MP3.

O Yahoo experimentou vender arquivos MP3 sem DRM pela primeira vez em julho, quando ofereceu a canção "A Public Affair", de Jessica Simpson, por 1,99 dólar.

Mesmo que a música não se ligasse a um tocador ou PC em particular, o arquivo poderia ser personalizado com um nome escolhido pelo comprador a partir de uma lista de milhares, limitando seu interesse para outros ouvintes.

Desde então, o Yahoo vendeu um álbum inteiro da artista Jesse McCartney tanto no formato MP3 como no WMA com DRM, mas ainda não revelou o balanço das vendas nos dois formatos.

Alguns encaram o lançamento de músicas em MP3, sem DRM, como um grande blefe das gravadoras, já que nada as impede que os usuários as enviem para redes de compartilhamento ilegal.

Na realidade, o DRM faz pouco para parar tal comportamento, mas torna mais difícil a vida de usuários de música legítima, disse o analista Mark Mulligan, presidente da Jupiter Research, no Reino Unido.

"O DRM não vai parar a pirataria. Você pode gravar limitados CDs, mas toda esta linguagem pode ser quebrada imediatamente se queimado em um CD e transformado em arquivo digital novamente. Qualquer um com o mínimo de interesse na área saberá disto", disse.

Mas o fato de que não há nada que impeça que ouvintes copiem e compartilhem arquivos MP3 pode aumentar a vantagem das gravadoras, analisa Mulligan.

"O DRM será implementado mais como marketing do que outra coisa", declarou.

A Blue Note Records, selo que promove o blues com veia pop de Jones, está apenas divulgando a música, e não o álbum todo, no formato MP3. Caso Mulligan esteja certo, esta pode ser uma jogada para aumentar o apelo para o disco, que será vendido apenas em janeiro.

Grande selos estão começando a olhar com maior seriedade à distribuição de músicas graças ao sucesso do eMusic, segundo maior serviço de download legal de músicas nos EUA, segundo Mulligan.

O eMusic vende canções de gravadoras independentes no formato MP3.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail