Home > Notícias

Fabricantes de DVD player da China tentam estabelecer formato próprio

Para analistas, os planos de migrar para o EVD são uma estratégia para fugir do pagamento de royalties para a marca DVD

Por Steven Schwankert, para o IDG Now!*

15/12/2006 às 13h53

Foto:

Para analistas, os planos de migrar para o EVD são uma estratégia para fugir do pagamento de royalties para a marca DVD

O setor de eletrônicos da China se apressa para tentar estabelecer um formato de disco óptico próprio alternativo ao DVD, segundo a impresa local, apesar de, para alguns críticos, serem poucas as chances de sucesso.

Na última semana, os 20 maiores fabricantes chineses, incluindo a Haier, anunciaram que planejam migrar completamente para o EVD (Disco Versátil Melhorado, na sigla em inglês) até 2008, de acordo com o periódico China Economic News. O novo formato substituiria padrões como o MPEG-4.

O anúncio sugere que essa é uma estratégia para reduzir os gastos com direitos para os responsáveis pela marca DVD, segundo analistas.

Convencer as empresas estrangeiras do setor de entretenimento a adotar o novo formato, no entanto, será uma batalha dura. A China já tentou estabelecer padrões próprios, como o S-VCD (Super Video Compact Disc) na década de 90, e o TD-SCDMA, seu padrão avançado de telecomunicações. Nos dois casos, houve resistência do mercado internacional e falta de apoio mesmo dentro do país.

A primeira tentativa do mercado chinês com o EVD foi em 2003, mas após meses ainda não havia nenhum player do formato à venda. Será difícil conseguir a aprovação dos consumidores no caso de um produto completamente novo.

“A não ser que os fabricantes chineses de DVD estejam dispostos a sacrificar todo o mercado mundial, perdendo para a Índia e outros países, eles não têm condições de fazer uma transição completa para a produção de EVD no momento”, disse David Wolf, CEO do Wolf Group Asia. “Por essa razão, é improvável que isso aconteça”.

O editor da China Media Monitor, Kristian Kender, declarou que “[a transição] será muito difícil, em escala mundial, porque o formato DVD já está bem estabelecido. Por outro lado, um bom argumento é que o novo material é mais difícil de ser pirateado”.

“Será difícil conseguir o apoio de companhias internacionais, mas o setor de DVD na China é tão forte que mesmo que o novo padrão não seja adotado fora do país, o mercado interno será suficiente para sustentar o início”, completa.

Steven Schwankert é editor do IDG News Service, em Pequim.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail