Home > Notícias

Microsoft lança atualização que desativa cópias irregulares do Vista

Update desabilita versões do sistema operacional que permitem ao usuário pular o processo de registro do software

Por Elizabeth Montalbano, para o IDG Now!*

15/12/2006 às 11h22

Foto:

Update desabilita versões do sistema operacional que permitem ao usuário pular o processo de registro do software

A Microsoft lançou na quinta-feira (14/12) uma atualização para o Windows Vista que visa desativar versões desautorizadas do sistema operacional que permitem ao usuário pular o processo de registro do software.

A medida é uma reação às cópias pirata do Vista que já estão circulando, poucos dias após o lançamento da versão do produto para empresas.

A atualização, que a Microsoft nomeou "frankenbuild", detecta versões alteradas do código do Windows Vista que driblam o sistema de registro do software, que exige a validação do produto com uma chave de ativação, após 30 dias de uso.

O update combina arquivos de versões de teste e da versão final do software e vai solicitar - apenas nos sistemas em que detectar alterações no código - o processo de validação, segundo um post no blog do Windows Genuine Advantage.

Se uma versão do Vista que usa o esquema para driblar o registro for detectada, o usuário terá 30 dias para regularizar o software até que ele passe a funcionar em modo reduzido, disse a Microsoft. Neste modo, o usuário só pode acessar arquivos já existentes - não consegue criar novos - e só consegue navegar na web por uma hora.

A pirataria do Windows é um problema grave para a Microsoft, especialmente em países em desenvolvimento. Em uma tentativa de solucionar a questão, a companhia lançou no último ano o Windows Genuine Advantage (WGA), programa que requer a validação do sistema pelo usuário para que ele tenha acesso a atualizações da Microsoft. A solução foi amplamente criticada, levantando preocupações em relação a privacidade e segurança.

Com o Vista, a Microsoft avançou ainda mais na estratégia, embutindo diretamente no software o sistema de validação. O usuário tem que validar seu software pelo sistema de registro em até 30 dias após a instalação para que ele não entre no modo reduzido.

*Elizabeth Montalbano é ediotra do IDG News Service, em Nova York.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail