Home > Notícias

OLPC revela Sugar, interface de código aberto para o laptop de US$ 100

A organização está desenvolvendo uma interface fácil de usar para crianças com pouca ou nenhuma experiência com computadores

Por Redação do IDG Now!

05/01/2007 às 11h18

Foto:

A organização está desenvolvendo uma interface fácil de usar para crianças com pouca ou nenhuma experiência com computadores

A organização One Laptop Per Child (OLPC) deu mais um passo na sua missão de tornar laptops de baixo custo acessíveis a crianças de países em desenvolvimento, e desvendou uma interface de usuário (UI, na sigla em inglês) feita especialmente para o XO, a máquina de US$ 100.

Batizada de Sugar, a interface de código aberto, anunciada na quarta-feira (04/01), foi desenvolvida pela OLPC em conjunto com o Red Hat, revendedor da Linux, e a empresa de design Pentagram.

A organização juntou uma equipe de 10 designers visando a criação de uma interface que pudesse ser usada facilmente por crianças com pouca ou nenhuma experiência com computadores.

Atualmente, o Sugar ainda é “um projeto em desenvolvimento”, Segundo Christopher Blizzard, líder da equipe de software da Red Hat para a OLPC. “O código está funcionado razoavelmente bem, mas há muito o que melhorar”.

Ao longo dos próximos dois meses, a OLPC planeja aumentar o número de seus laptops em países incluindo a Argentina, o Brasil e a Nigéria da quantidade atual, entre10 e 50 máquinas por país, para os “poucos milhares”, disse Blizzard. Assim que as crianças começarem a usar os laptops, a OLPC quer incorporar o retorno que tiver do Sugar no processo de design.

O Sugar tem basicamente quatro ambientes - casa, amigos, vizinhança e atividade - e usa ícones para denotar o usuário e outra criança no network e outros ícones para indicar atividades particulares como um globo para o navegador de internet e uma paleta para um trabalho de arte.

“Estamos tentando construir algo colaborativo primeiro”, disse Blizzard simplicidade e acessibilidade são fatores importantes, mas a equipe de design não quer limitar as capacidades da interface. Segundo Blizzard, o posicionamento do presidente da OLPC, Walter Bender, é de que a interface “não tem um teto, mas tem um piso muito sólido”.

Começando pela casa, onde a criança pode escolher suas preferências, como cores, ela então muda para o ambiente dos amigos para saber que está na rede, o que estão fazendo e até conversar com eles. O ambiente da vizinhança mostra todas as pessoas conectadas à rede combinada e as atividades que estão realizando. Em qualquer momento, a criança pode juntar-se a um grupo de atividades.

Cada laptop pode funcionar como um ponto em uma rede, de forma que, se um estiver acessando a internet diretamente, outras máquinas da rede estiverem ligadas podem compartilhar essa mesma conexão.

O ambiente de atividades também permite que a criança se concentre em apenas em uma atividade usando o modo tela inteira. Há também um ambiente de diário, que pode ser visto como outra atividade, onde a criança pode ver o que criou no desktop, fazer alterações e salvar esse conteúdo e então compartilhar com seus amigos.

Em torno de cada ambiente, há uma moldura como equivalente ao menu das interfaces tradicionais. A criança pode clicar nas pessoas, lugares ou coisas nos cantos direito, esquerdo e superior da moldura, e o canto restante serve para acessar atividades. Há também uma barra de pesquisa com sensor de conteúdo para que a criança encontre facilmente conteúdos no desktop.

O sistema operacional do laptop é uma versão em menor escala do Fedora Core 6, do distribuidor da Linux Red Hat. O Sugar também inclui um navegador de internet baseado na ferramenta Gecko, da Fundação Mozilla.

* China Martens é editor do IDG News Service, em Boston.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail