Home > Notícias

Reino Unido planeja enviar alertas de ameaça terrorista por e-mail

Serviço de Segurança britânico diz que pretende avisar cidadãos on-line sobre mudanças na avaliação do nível de ameaça de ataques

Por Peter Sayer, para o IDG Now!*

10/01/2007 às 18h07

Foto:

Serviço de Segurança britânico diz que pretende avisar cidadãos on-line sobre mudanças na avaliação do nível de ameaça de ataques

O Serviço de Segurança britânico, responsável pela contenção de terrorismo no Reino Unido, planeja enviar alertas por e-mail para os cidadãos avisando quando houver mudanças no nível de ameaça nacional, uma medida de risco de ataques terroristas. A data de início e detalhes referentes ao processo de inscrição serão anunciados em breve, anunciou o órgão na terça-feira (09/01).

O governo do país já publica na internet sua avaliação do nível atual de ameaça terrorista, escolhendo um entre cinco classificações: baixo (um ataque é improvável), moderado, substancial, sério (um ataque é bastante provável) ou crítico (um ataque deve ocorrer a qualquer momento).

A primeira vez que a avaliação do governo se tornou pública foi em agosto de 2006, quando estreou como “sério”, nível em que permanece desde então, com exceção do período entre 10 e 14 de agosto, quando piorou para “crítico” - apenas depois de policiais britânicos terem prendido várias pessoas que, supostamente, planejavam levar bombas em aviões em direção aos Estados Unidos.

O Serviço de Segurança, também conhecido como MI5, revelou pouco sobre seus planos.

Alertas de e-mail quanto às mudanças no nível de ameaça nacional e novidades no site do Serviço de Segurança estarão disponíveis em um futuro próximo. Isso permitirá que inscritos se mantenham informados sobre os principais avanços nas questões de segurança nacional.

"Você poderá se inscrever através de um formulário no site do Serviço de Segurança. Nós publicaremos uma atualização em breve informando o endereço para o envio do formulário”, foi publicado no site do MI5 na terça-feira.

O Departamento de Segurança Doméstica dos EUA lançou um sistema similar em janeiro de 2003, usando um código de cor para classificar o risco de um ataque terrorista: baixo (verde); cautela (azul), elevado (amarelo), alto (laranja) e severo (vermelho). O departamento nunca deu uma avaliação abaixo de elevado desde que o sistema foi adotado. Na época das prisões em Londres, em agosto, o alerta ficou no patamar máximo.

Ao contrário do Reino Unido, os EUA publicam instruções quanto ao impacto que possíveis mudanças no nível de ameaça terão para o público geral. Um nível alto de risco, por exemplo, pode resultar no cancelamento de eventos públicos ou fechamento de escritórios do governo. Um nível sério pode levar ao fechamento de edifícios e transportes públicos.

No Reino Unido, não fica claro como os cidadãos devem responder aos alertas de e-mail, já que as medidas de segurança que podem ser tomadas em responsta a um nível diferente de ameaça “não serão anunciadas publicamente, para evitar informar a terroristas sobre o que sabemos e o que estamos fazendo a respeito”, diz o site do MI5.

Quando o país começou a publicar avaliações das ameaças em agosto, o expert em segurança Bruce Scheier repetiu a crítica que havia feito aos EUA em seu blog: “Um alerta de terrorismo que infunde um vago sentimento de medo ou pânico, sem dizer às pessoas nada sobre como responder a isso, é ineficiente. Na verdade, inspira medo por si só".

*Peter Sayer é editor do IDG News Service, em Paris.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail