Home > Notícias

Abrafix aponta vantagens da tarifação telefônica por minuto

Presidente da associação destaca controle mais transparente da fatura e pagamento exclusivo do tempo usado como benefícios

Por Redação do IDG Now!*

16/01/2007 às 11h07

Foto:

Presidente da associação destaca controle mais transparente da fatura e pagamento exclusivo do tempo usado como benefícios

Com a conversão de pulsos para minutos na cobrança das ligações telefônicas locais os consumidores poderão acompanhar de forma mais transparente o histórico de suas ligações. Essa é uma das vantagens apontadas na segunda-feira (15/01) pelo presidente da Associação Brasileira das Concessionárias de Serviço Telefônico Comutado (Abrafix), José Fernandes Pauletti, durante encontro em Brasília. O novo sistema de cobrança entra em vigor a partir de 1º de agosto.

Segundo Pauletti, com a cobrança por minuto será possível realizar, por exemplo, o detalhamento da conta telefônica com informações sobre o destino, a hora e a duração das chamadas, o que não é possível com a tarifação por pulso. Outra vantagem, segundo Pauletti, é o pagamento exclusivo do que foi utilizado.

“O pulso é como a antiga ficha telefônica, em que você colocava no orelhão e falava até acabar o tempo. Cada ficha dava o direito de falar por aproximadamente quatro minutos. Se o consumidor falasse apenas um minuto, perdia a ficha inteira”, explicou Pauletti.

De acordo com a Abrafix, os pulsos são cobradas de quem originou a chamada, em ritmo fixo, a partir das seis horas da manhã a cada quatros minutos, até a meia noite. No sistema atual (de pulsos), o consumidor paga também o pulso no atendimento. Ou seja, se uma pessoa realizar uma ligação de seis minutos, das 6h03 até às 6h09, ele pagará o correspondente a três pulsos (12 minutos). O primeiro será cobrado no momento em que a ligação é atendida e o segundo e o terceiro serão computados de acordo com o relógio digital das operadoras, às 6h04 e às 6h08.

Já na cobrança por minuto, por meio de um sistema chamado “bilhetagem”, é possível gerar registros digitais de cada ligação e determinar o instante exato do início e fim da ligação. Assim, o consumidor que realizar a mesma ligação de seis minutos, das 6h03 às 6h09, pagará apenas pelos seis minutos. Esse sistema já é utilizado nas ligações de longa distancia e nos celulares.

Nas localidades em que as operadoras avaliarem inviável as adequações para implementação da nova forma de cobrança, os usuários pagarão somente a assinatura básica, não sendo calculada a duração das chamadas. As operadoras têm até o dia 31 deste mês para divulgar as localidades onde não haverá mudança.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail