Home > Notícias

Mesmo sem vetar, Sony não oferece suporte a filmes eróticos no Blu-Ray

Empresa reafirma desejo de não aproximar novo formato de mídia de alta definição da indústria adulta, que sinaliza escolha pelo HD-DVD

Por Dan Nystedt e Martyn Williams, para o IDG Now!*

19/01/2007 às 12h48

Foto:

Empresa reafirma desejo de não aproximar novo formato de mídia de alta definição da indústria adulta, que sinaliza escolha pelo HD-DVD

A Sony afirmou que não trabalhará com a indústria de filmes adultos para ajudar a popularizar seu formato Blu-Ray, ainda que não tenha planos de impedir a comercialização de filmes.

A companhia não permitirá que sua subsidiária de replicação de discos, a Sony DADC, produza obras pornográficas, segundo anúncio feito nesta semana.

Nos mercados que opera ao redor do mundo, a empresa não duplicará filmes acima de determinada classificação etária ou que não tenham sido certificados pela associação do setor.

A Sony não revelará exatamente o que a impede de vender o material, mas as regras afirmam que os fabricantes de conteúdo erótico terão que achar outra empresa para produzir em massa suas mídias.

Enquanto outras companhias oferecem tais serviços, a indústria adulta se sente cortada completamente do formato Blu-Ray.

A escolha de qual formato de mídia de alta definição usar foi "uma escolha tomada por nós, já que tudo que estamos produzindo agora é em HD-DVD", afirma Robby D, diretor da popular fabricante de conteúdo adulto Digital Playground. "Até onde eu posso entender, a Sony ameaçou replicadores que produzam filmes pornôs com a perda da licença".

A decisão da Sony de se afastar da pornografia pode ter implicações mais amplas para o formato Blu-Ray.

Não apenas diversas empresas que apóiam o formato perderão um nicho lucrativo, mas analistas afirmam que eventualmente a ação significa que a o Blu-Ray perderá para o HD-DVD a batalha para se tornar o sucessor do DVD.

Muitos acreditam que o formato Betamax, também da Sony, mesmo que tecnologicamente superior ao VHS, morreu pela restrição da empresa japonesa ao uso da mídia pela indústria adulta, analisa Jake Richter, analista da consultoria Jon Peddie Research. "Estará a Sony condenada a repetir os erros do passado? Parece que este será o caso", escreveu em relatório.

Diversas companhias de conteúdo adulto disseram que a questão não é apenas permitir que discos eróticos sejam produzidos em massas, mas que também não poder contar com suporte técnico das empresas que apóiam do Blu-Ray.

"Ninguém aparecerá e diz 'Não, não trabalharemos com pornô'. Mas o Blu-Ray não oferece nenhuma ajuda para tanto", afirma Jackie Ramos, vice-presidente de produção de DVD da Wicked Pictures, outra popular empresa de filmes adultos.

A Associação do Disco Blu-Ray, que gerencia as licenças de produção da tecnologia, afirma que não baniu ninguém de usar o formato.

"Queremos trabalhar com quaisquer fabricantes de conteúdo interessados em oferecer à sua audiência a melhor experiência doméstica em alta definição", afirma documento do grupo.

Outra grande empresa erótica, a Vivid Video, planeja lançar a seqüência do clássico "Debbie Does Dallas" tanto no formato Blu-Ray como HD-DVD até o segundo semestre, sua primeira obra em alta definição.

O porta-voz da companhia Shylar Cobi se negou a comentar como a Vivid conseguiu replicar os discos, mas diz não esperar qualquer tipo de problema.

Ainda assim, diversas outras empresas de filmes adultos entrevistadas afirmaram que a indústria como um todo planeja usar o HD-DVD, por diversos problemas no trabalho com o Blu-Ray.

A Wicked escolheu o formato da Toshiba para o primeiro filme pornô em alta definição da indústria adulta, lançado durantes a AVN Adult Entertainment Expo, em Las Vegas.

Diversas outras empresas planejam lançar filmes em alta definição neste ano, incluindo a Digital Playground, que está divulgando seu primeiro título em HD-DVD nesta semana.

"A Sony protege realmente informações e produtos proprietários, especialmente quando se trata do mercado adulto. A empresa sempre quis evitar este tipo de mercado", afirma Hay Grdina, presidente do ClubJenna.

*Dan Nystedt e Martyn Williams são editores do IDG News Service em Las Vegas e Tóquio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail