Home > Notícias

Chefe do Windows propôs suporte ao iPod em e-mail de 2003

Jim Allchin estava tão decepcionado com as experiências com tocadores rivais que considerou ligar para Steve Jobs, mostram documentos

Por Dan Nystedt e Martyn Williams, para o IDG Now!*

22/01/2007 às 11h23

Foto:

Jim Allchin estava tão decepcionado com as experiências com tocadores rivais que considerou ligar para Steve Jobs, mostram documentos

Um alto executivo da Microsoft estava tão frustrado com suas experiências com os tocadores digitais feitos pelos parceiros da Microsoft que propôs recorrer ao iPod, da Apple, como salvação, revelaram documentos publicados como parte de um processo de antitruste no Iowa.

O atual chefe da divisão de Windows da Microsoft, Jim Allchin, estava tão decepcionado com as experiências com tocadores em 2003 que considerou ligar para Steve Jobs, mostram os documentos.

“Acho que deveria falar com Jobs. Neste momento, acho que deveria abrir um diálogo para suporte ao iPod. Se algo não for mudado, o iPod vai afastar as pessoas do WMP [Windows Media Player]", disse ele em um e-mails de 13 de novemvbro de 2003, marcado como altamente confidencial e com o título “indo mal em media players”, em uma tradução leve para o original "sucking on media players".

O e-mail foi um dos três tornados públicos de uma conversa iniciada por Allchin com Amir Majidimehr, chefe do grupo de tecnologia de mídia de consumo da Microsoft, documentando as experiências do executivo com o tocador da Creative Technology, o Nomad Jukebox Zen Xtra.

“Tenho que dizer que a minha experiência com o nosso software e este dispositivo foi horrível”, ele escreveu no e-mail. “Eu acredito que você já soubesse, mas eu não tinha experimentado pessoalmente. Agora eu passei a última noite mexendo nele. Meu Deus, é terrível.O que não entendo é que me disseram que o novo dispositivo da Creative Labs seria comparável ao da Apple. Este não é o caso”, disse Allchin, que listou oito reclamações no e-mail.

A primeira consideração era sobre o design - “O dispositivo físico nem se compara ao iPod. Quero dizer, é feio” - e as demais sobre software e usabilidade. Uma das reclamações é que a Cretive embarcava um software próprio no dispositivo, desestimulando o uso do Windows Media Player.

Em resposta a Allchin, Majidimehr escreveu sobre a falta de sucesso da Microsoft em convencer os parceiros a usarem o Windows Media Player nos seus tocadores. O executivo disse ainda que não só a Cretive, mas também a Samsung e a Rio estavam sendo motivadas a produzir os dispositivos “certos” e que se isso não acontecesse a empresa “arregaçaria as mangas” e faria o próprio hardware.

Exatamente três anos após o episódio a Microsoft lançava o seu tocador Zune. A expectativa é que 1 milhão de players sejam vendidos até junho deste ano.

No final do ano passado, um outro e-mail de Allchin dizendo que ele compraria um Mac, computador da Apple, se não trabalhasse para a Microsoft causou polêmica. O executivo justificou a frase dizendo que queria pressionar mudanças no Windows Vista.

*Dan Nystedt é editor do IDG News Service, em Taipé e Martyn Williams é editor do IDG News Service, em Tóquio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail