Home > Notícias

Capes quer formar 16 mil doutores na área tecnológica em 2010

O orçamento de 2007 prevê quase R$ 800 milhões a serem investidos na avaliação e na abertura de novos cursos de pós-graduação

Por Redação do IDG Now!*

22/01/2007 às 11h16

Foto:

O orçamento de 2007 prevê quase R$ 800 milhões a serem investidos na avaliação e na abertura de novos cursos de pós-graduação

O número de doutores no país vem crescendo e a meta da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, é a titulação de 16 mil em 2010.

Para o presidente da Capes, Jorge Almeida Guimarães, no entanto, "estamos longe de ter um corpo de doutores com a qualificação que é desejada".

Em entrevista à Rádio Nacional, ele informou que a área tecnológica será prioridade a partir deste ano. "Dos 10 mil formados em 2006, o percentual para essa área é muito pequeno", disse.

Em 2002, o número de formados era de 6.894 e subiu nos anos seguintes até atingir 8.989 em 2005. O país, segundo Guimarães, "tem 280 mil professores universitários e o total de doutores não passa de 20% desse número, estamos na 17ª posição no ranking mundial de conhecimento novo".

A meta do Plano Nacional de pós-graduação para este ano é formar 10,6 mil doutores, disse. "Os alunos que saem do país para fazer uma pós-graduação ou doutorado voltam com emprego garantido. Temos um conjunto grande de bolsistas no exterior e 95% deles têm emprego garantido na volta. Não há doutor qualificado desempregado", acrescentou.

Segundo a assessoria de comunicação da Capes, a previsão para o orçamento de 2007 é de quase R$ 800 milhões a serem investidos na avaliação e na abertura de novos cursos de pós-graduação. De 2003 a 2006 foram oferecidas 109.074 bolsas para mestrado e doutorado, o que representa 58% do total de bolsistas de pós-graduação no país.

*Com informações da Agência Brasil.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail