Home > Notícias

Primeiros testes de PCs com o Vista

Os primeiros desktops com o novo sistema operacional pré-carregado provaram sólido desempenho, mas algumas dificuldades permanecem

Richard Baguley (PC WORLD/EUA)

30/01/2007 às 18h32

Foto:

Os primeiros desktops com o novo sistema operacional pré-carregado provaram sólido desempenho, mas algumas dificuldades permanecem

:: Os testes a seguir foram realizados com máquinas disponíveis nos Estados Unidos.

VistaPCTestes01Analisamos o primeiro lote de micros que vêm com o Windows Vista de fábrica e os resultados de nosso benchmark exclusivo mostram que mesmo sistemas com preços abaixo de mil dólares podem lidar bem com o novo sistema operacional. Mas alguns dos recursos mais esperados ainda não estão presentes nessas máquinas.

Vista por padrão?
Quem planejar comprar um PC novo a partir de hoje (30 de janeiro), provavelmente está destinado a adquiri-lo com o Vista, querendo ou não. Das quatro marcas de sistemas que testamos, cada uma usa um procedimento diferente para integrar o novo sistema operacional. A Dell e a Gateway só vão entregar máquinas com o Vista (desktop e notebooks) e continuarão a vender computadores com o XP somente através de respectivas divisões de negócios. Já a CyberPower e a Shuttle vão continuar a oferecer o XP como opção para o usuário.

Entre os fornecedores com os quais falamos e cujos sistemas não foram incluídos na história, a Polywell manterá o XP como opção padrão e instalará o Vista somente se o cliente requisitar. E também pode instalar tanto o Vista quanto o XP para permitir que o usuário escolha qual deseja operar. O CEO da empresa, Sam Chu, afirma que o Vista ainda apresenta problemas de compatibilidade com muitos drivers e aplicativos.

O executivo não é o único preocupado disponibilidade de drivers do Vista. Marc Diana, gerente de marketing de produtos da Alienware, diz que a questão está relacionada a coisas como drivers para placa de vídeo (nosso teste com ATI e nVidia usou drivers beta), e softwares projetados para reprodução de discos Blu-ray. “Se isso continuar no pós-lançamento, daremos aos consumidores a opção do XP. Mas provavelmente esses problemas serão solucionados antes do lançamento”.

A Alienware planeja oferecer somente o Vista Home Premium, tanto para desktops quanto notebooks. Entretanto, Diana afirma que “teremos o XP disponível na nossa linha workstations porque nossos consumidores estão sensíveis à idéia da mudança, e alguns aplicativos podem não funcionar no Vista. Queremos dar opções a eles”.

A HP segue uma diretriz semelhante à da Dell e à da Gateway. A empresa continuará a oferecer desktops e laptops com o XP Professional e Vista como opções, até o fim de 2007.

O ainda está faltando
Como já foi mencionado, esta primeira geração de desktops com Vista carece de componentes para tirar vantagem de alguns atributos interessantes. Por exemplo, não incluem os hard drives híbridos ReadyDrive que aceleram o acesso ao disco; os notebooks, que serão os primeiros a ter esses drives, serão lançados até a metade do ano. Além disso, os desktops analisados não possuem o display secundário SideShow que acessa e exibe informação do sistema. Esse display pode ser integrado a periféricos como teclado ou controle remoto, ou mesmo ao chassi do PC.

Os testes
Em termos de hardware, os primeiros seis desktops que testamos são idênticos aos modelos de PCs XP que vimos nos últimos meses. Assim, não trazem atributos específicos para aproveitar todas as vantagens do Vista.

Os grandes fabricantes (incluindo Asus, Dell, Gateway, Hewlett-Packard e Toshiba) informam que vão entregar notebooks com Vista no mesmo prazo que seus desktops. Colocar o Vista em um portátil pode ser mais desafiador ao fabricante do que instalá-lo em um PC; entre outras coisas, é preciso observar como gerenciar o consumo de energia da bateria, o que em si já é uma grande diferença em relação ao XP.

Analisamos diversas máquinas, das mais potentes até as mais em conta, entre elas: Gamer Infinity 7500 (999 dólares), da CyberPower; XPS 710 (4.422 dólares), XPS 410 (1.954 dólares) e C521 (979 dólares), todas da Dell; FX530XT (4.500 dólares), da Gateway; e o G2-3200 (1.860 dólares), da Shutle. Todos elas com a versão Home Premium do Vista instalada, pelo menos 1GB de memória e gráficos exclusivos – as especificações mínimas para executar o Vista de forma eficaz.

Os testes mostraram que esses sistemas são capazes de executar os atributos do Vista que requerem gráficos mais pesados. Mesmo o Dell C521 e o Gamer Infinity 7500 deram conta de gráficos como os efeitos Aero Glass.  Também pudemos usar atributos como o Flip 3D.

Acertos
Drivers são de suma importância para o computador; são eles que permitem ao sistema operacional se comunicar com todos os demais dispositivos (placas de vídeo, impressoras, discos etc.). Os drives devem ser reescritos para funcionar com o Vista, mas nem todos já estão disponíveis. E para alguns periféricos mais antigos talvez nunca venham a ter drivers atualizados.

A falta de drivers pode ser a questão mais importante para alguns usuários. Por exemplo, com os drivers beta de nossos testes, os jogos ficaram significativamente mais lentos no Vista do que em relação ao XP. Em teste anterior com o Dell XPS 710 (com Windows XP) o sistema produzia 143 frames por segundo (fps) no jogo Far Cry (resolução de 1024 x 768 pixels). Um sistema idêntico usando as mesmas configurações só que com o Vista conseguiu a taxa de 108 fps – 24% mais lento.

Os testes com o Doom 3 com o Vista com sistemas que têm placas de vídeo ATI simplesmente não funcionou; até o momento em que esta reportagem foi produzida ainda não havia drivers para esta placa com suporta a OpenGL, requeridos pelo jogo e que estavam disponíveis em beta da nVidia. Os dois fabricantes, porém, informam que versões atualizadas desses drivers estariam disponíveis no lançamento comercial do Vista.

WorldBench 6 Beta
Para testar esses novos sistemas Vista, usamos uma versão beta da suíte de teste da PC WORLD, o WorldBench 6, otimizada para o Windows Vista. Esse benchmark de desempenho executa uma variedade de tarefas comuns em diversos programas (como processar um foto no Adobe Photoshop e abrir uma página complexa no Firefox) e cronometra quanto tempo essas tarefas levam para serem realizadas. Entre outras coisas, o WorldBench 6 usa aplicativos atualizados e aplicação de testes mais exigentes (como arquivos maiores no teste do Photoshop, por exemplo). Esses resultados não podem ser comparados aos obtidos com o WorldBench 5 ou qualquer outro teste.

Resultado: algumas boas performances
A melhor pontuação ficou para o Gateway FX530XT, o mais rápido em todos os testes, embora a placa de vídeo ATI tenha falhado no teste com o jogo Doom 3. O bom desempenho ficou por conta de processador Intel Core 2 Extreme QX6700 quad-core, com overclock (3,2 GHz).

Essa máquina realizou o teste do Photoshop em 295 segundos; o segundo colocado nesse quesito (Dell XPS 710) levou 360 segundos, ou seja, o Gateway FX530XT foi 22% mais rápido. No testes com tarefas múltiplas – codificador de vídeo e browser executados simultanemanete – levou apenas 211 segundos.

Esse desempenho superior não se deve apenas ao processador, mas também aos 4 GB de memória DDR2 incluída; o dobro da RAM encontrada nesse tipo de sistema. Apesar de ser um dos sistemas mais caros que testamos, sua configuração compacta deixa pouco espaço para expansão.

O segundo na classificação geral, o Dell XPS 710, ficou atrás do campeão entre 10% a 20% na maior parte dos testes. Um pouco mais barato do que o Gateway, oferece um case grande, com espaço para muitas expansões. E também é silencioso: o case têm espaço para ventoinhas menos barulhentas e maiores que resfriam os componentes.

O Dell XPS 410 mostrou equilíbrio entre preço e desempenho: montado com processador Intel Core 2 Duo E6600 dual-core, ele passou pelo teste do Photoshop em razoáveis 387 segundos, e obteve a terceira colocação. E seus 291 segundos no teste de tarefas múltiplas ficaram pouco acima do que os que foram gastos com os sistemas mais caros, ainda assim, rápido o suficiente para gerar satisfação.

Apesar dos testes prévios terem mostrado que acrescentar mais memória costuma melhorar o desempenho, o CyberPower Gamer Infinity 7500 prova que as coisas não se resumem a isso: com um processador Core 2 Duo E6600 e 1 GB de RAM, esse micro foi consistentemente mais rápido do que o Dell C521 (2 GB de RAM e processador AMD 2.4-GHz Athlon 64 X2 4600+). E apesar do preço, o Gamer Infinity 7500 foi somente um pouco mais lento do que o caro Dell XPS 710 em certos testes. O Gamer Infinity tem também um case grande e medidor de temperatura na parte da frente.

Dois retardatários
O Dell C521 (979 dólares) apresentou a menor performance nos testes realizados. Este sistema  ficou atrás de todas as demais máquinas em todos os testes, com exceção do teste com o jogo Far Cry. Ele demorou intermináveis 597 segundos para completar a tarefa do Photoshop, duas vezes mais do que o modelo da Gateway. O C521 também foi muito lento no teste multitarefa, com 359 segundos para completá-lo (o /XPS 710 levou 258 segundos, 28% menos tempo). Mesmo comparado a equipamento similar, como o CyberPower, está máquina ficou em desvantagem, exigindo 148 segundos a mais para completar o teste do Photoshop.

Para sermos justos, mesmo executando o Vista, esta máquina de preço baixo é rápida o suficiente para executar tarefas computacionais genéricas. Jogas já é outra história. Com um placa de vídeo ATI Radeon X1300, conseguiu apenas 81 frames por segundo (fps0 no Far Cry, a uma resolução de 1024 x 768, e sofríveis 25 fps no Doom 3.

O Shuttle G2-3200 se coloca com um equipamento de uso genérico. Esta máquina diminuta ficou per perto do último colocado em desempenho, com 495 segundos no teste do Photoshop; nos demais testes também mostrou um desempenho ruim, com 325 segundos no teste multitarefa. Seu gabinete pequeno indica que pode ser instalada em praticamente todo local, mas também aponta pouco espaço para expansão. Não há slots PCI or PCI Express vagos e apenas uma baia de drive vazia. A própria fabricante desencoraja os usuários a abrir o gabinete para fazer upgrades.

Primeira geração de PC Vista: última análise
Nossos testes com os equipamentos com o Vista pré-instalado mostraram que eles proporcionam o desempenho necessário para executar o sistema operacional com as características gráficas introduzidas. Como primeira geração de sistemas, estas máquinas não incluem dos mais inusitados componentes suportados pelo Vista (como o display SideShow e discos rígios híbridos). Mas são competentes para as funções básicas.

Só não está muito claro, ainda, como o problemas dos drivers será conduzido a partir de agora. O desempenho das placas gráficas usadas para jogos deve ser a principal preocupação nessa primeira fase, tanto com relação ao sistema operacional como das máquinas que o trazem instalado.

Vista: novas perspectivas para os PCs portáteis
A primeira leva de desktops apresentou pouca variação de desempenho do novo sistema operacional, comparado ao Windows XP. Com os portáteis, contudo, a história é outra. Se apenas uns poucos desktops realmente ganharam algo com o Vista, os dois modelos de portáteis testados sugerem que o impacto nesses equipamentos será maior.

Notebooks, normalmente pouco mais potentes do que seus primos de mesa, devem se beneficiam em grande escala com as melhorias tecnológicas incluídas no Vista. Para citar uma, temos os benefícios da velocidade e confiabilidade do ReadyDrive inerente à memória RAM não-volátil (memória flash de alta velocidade) que estará presente nos discos rígidos híbridos. Esta tecnologia permite que os equipamentos sejam ligados ou saiam do modo de hibernação mais rapidamente.

Vantagem dos discos híbridos
Com um HD híbrido, a chamada para as aplicações deve acontecer mais rapidamente já que o Vista será capaz de acessar informações da parte fixa do drive. Como o notebook não precisa acionar o disco com tanta freqüência, deve haver também um menor consumo de energia. Em tese, como os dados serão gravados menos freqüentemente na parte convencional do HD, o drive como um todo deve ficar mais confiável.

Mas não se precipite: nenhum dos sistemas com Vista analisados até agora possuíam este tipo de disco rígido. A Seagate anunciou seu drive híbrido para o primeiro trimestre de 2007; notebooks equipados com eles, porém, somente no final do ano.

O ReadyBoost do Vista permite que usar um drive USB para aumentar a memória no notebook armazenando dados no drive como se ele fosse parte da memória principal. Segundo a Microsoft, esse atributo vai trabalhar em conjunto com o SuperFetch para melhorar o desempenho geral do sistema. Pode também trazer uma vantagem significativa para usuários de notebooks com pouca memória, já que memória flash USB é relativamente mais barata se comparadas às memórias tradicionais para portáteis.

Os primeiros notebooks
Testamos dois laptops com atributos específicos voltados para o Vista: o Portege R400, da Toshiba; e o W5Fe, da Asus.

A máquina da Toshiba veio com o Vista Ultimate (o mais completo) e, de acordo com a fabricante, é a primeira unidade a suportar o Vista Active Notifications, via OLED (diodo emissor de luz orgânica) no display frontal. O display é localizado ao longo dos contornos externos da unidade, rodando como um relógio embaixo da cobertura. O Active Notifications é projetado para trabalhar com Servidores Exchange da Microsoft; na implementação da Toshiba, o display (somente de texto) mostra o horário, carga da bateria, força do sinal sem fio e se há mensagens novas mensagens ainda não lidas; ao pressionar umdeterminado botão, pode-se verificar as notificações ativas. O notebook tem um design elegante, com um chassis fino em preto e branco e tela wide screen de 12,1 polegadas.

O leve Asus W5Fe implementa por completo a tecnologia SideShow do Vista, que permite checar e-mails, status do PC (conexão sem fio ou bateria, por exemplo), reproduzir música e fotos e outros dados num display externo ao notebook. O pequeno display de 2,5 polegadas na fica parte superior do laptop, com um teclado de navegação localizado à direita, com fácil navegação pelo menu. O dislpay é colorido e tem alimentação própria. Com o Vista, é possível programar o Windows para despertar o computador em intervalo regulares para, por exemplo, fazer o download de informações atualizadas para o SideShow.

Relatório do teste: o primeiro Benchmark de desktops Vista
Os PCs quad-core com o CPU Core 2 Extreme QX6700 da Intel se saíram melhor no WorldBench 6 (beta) do que os sistemas dual-core. O primeiro lugar ficou com o Gateway FX530XT, que obteve as melhores marcas nos testes de produtividade. Mas, como verificado no teste de games, nem todas as unidades estão equipadas com drivers de placa de vídeo completos que aproveitem tudo que o novo sistema operacional tem a oferecer. Confira os resultados completos no gráfico abaixo:

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail