Home > Notícias

Receita mundial com TV online deve crescer mais de dez vezes

Os negócios devem chegar a 6,8 bilhões de dólares em 2012, revela pesquisa da Informa

Por Nando Rodrigues

31/01/2007 às 17h43

Foto:

Os negócios devem chegar a 6,8 bilhões de dólares em 2012, revela pesquisa da Informa

Dinheiro 70 84Em meio ao sucesso do Youtube e das expectativas com o lançamento do Joost, muita coisa deve mudar, a começar pela forma como as empresas ganham dinheiro com a TV na web.

Um estudo divulgado esta semana pela Infoma Telecom&Media afirma que, até 2012, o volume de negócios com TV online em todo o mundo deve chegar a 6,8 bilhões de dólares. Este valor é quase dez vezes mais do que foi movimentado no ano passado.

A pesquisa mostra, ainda, que os Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Alemanha e França são os países que mais geram receitas com o serviço, posição de deve se manter nos próximos seis anos – com exceção da Alemanha, que deve ultrapassar a França em 2009.

Os números indicam que os “telespectadores” na web não exibem o mesmo comportamento passivo de seus pares com relação à TV convencional, uma vez que a mídia digital permite que se veja a programação digital em qualquer lugar e a qualquer momento. Assim, o conteúdo precisa oferecer interatividade para capturar a atenção do “telespectador”.

Para Adam Thomas, gerente da Informa, esta tendência é tão clara que a chamada revolução social que a internet vai provocar está cada vez mais perceptível. Que o diga os milhões de usuários do Orkut e do Second Life, só para citar dois exemplos de sucesso.  O desafio que se põe para a indústria da TV, lembra Thomas, é adequar seu modelo de negócios de tal forma que consigam gerar receita a partir desse massivo interesse pelo conteúdo digital.

Receita com TV pela web (US$ milhões)

País

200620092012
Estados Unidos5382.0103.941
Reino Unido42364708
Japão24155510
Alemanha977254
França1068238

Fonte: Infoma Telecom&Media

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail