Home > Notícias

Produtora anuncia filme pornô no padrão Blu-Ray, sem ajuda da Sony

Graças a acordo com replicadora sem relações com a Sony, Vivid Entertainment testará em março mercado do pornô no formato Blu-Ray

Por Dan Nystedt, para o IDG Now!*

02/02/2007 às 14h36

Foto:

Graças a acordo com replicadora sem relações com a Sony, Vivid Entertainment testará em março mercado do pornô no formato Blu-Ray

A Vivid Entertainment se tornará a primeira produtora de conteúdo adulto a lançar um filme no formato Blu-Ray quando "Debbie Does Dallas...Again" chegar às prateleiras em março, mas afirmou que está ajudando a replicar os discos.

A maioria dos produtores de filmes adultos não conseguiu encontrar replicadores para fazer cópias de Blu-Ray e, por isto, se voltaram ao formato rival HD-DVD. Os dois formatos estão tentando substituir os DVDs como formato de alta definição para entretenimento doméstico.

Na verdade, a Vivid é a única companhia na indústria do pornô a usar o Blu-Ray até agora. Outras empresas dizem estavam impedidas pela negação da Sony e de outras companhias do setor em replicar discos no formato.

O co-presidente da Vivid Entertainment, Steven Hirsch, disse que não foi fácil encontrar um parceira de replicação, mas a Vivid conseguiu.

Existem oito companhias em todo o mundo prontas para replicar discos Blu-Ray, disse Hirsch. Duas destas são controladas pela Sony, que não permite a fabricação de pornografia; Outras cinco têm contratos para replicar discos para a Walt Disney, que estipula não poder trabalhar com pornô enquanto replicar mídias infantis para o estúdio.

Isto deixa apenas um possível replicador para a indústria de adulto, e Hirsch está mantendo seu nome guardado como um segredo. Ele não quer dar aos rivais fácil acesso à companhia que tão difícil foi achar.

A Disney não respondeu imediatamente aos pedidos para comentar a notícia.

A Sony já disse que não replicará conteúdo adulto no seu formato Blu-Ray. Em mercados onde a Sony opera globalmente, afirmou que não duplicará filmes a partir de determinada classificação que não tenham sido certificados por uma associação cinematográfica local.

Caso as inéditas vendas da Vivid no formato não tenham sucesso, é provável que o formato Blu-Ray tenha vida curta no setor de filmes adultos, em razão dos altos custos envolvidos em sua fabricação.

Segundo ele, criar discos em Blu-Ray é cerca de quatro vezes mais caro que o HD-DVD, disse ele, enquanto replicar á até três vezes mais caro. As diferenças na autoria têm relação com o novo sistema do Blu-Ray - o rival HD-DVD é uma extensão do DVD e utiliza sua altíssima penetração atual.

A empresa planeja lançar quatro mais filmes adultos no formato Blu-Ray neste ano, mas já afirmou que não colocará mais nada no mercado se o primeiro não vender bem.

"Não puxarei o gatilho até ver o que acontece", disse Hirsch.

O executivo acredita que o investimento da Vivid em Blu-Ray valerá a pena por que existem mais tocadores de no formato que em HD-DVD no mercado.

A Associação de Eletrônicos de Consumo (do inglês, CEA) estima que foram vendidos cerca de 250 mil tocadores de próxima geração no último ano, mas não distingue qual a participação de Blu-Ray ou HD-DVD.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail