Home > Notícias

Tóquio avisa cidadãos por celular sobre terremoto por engano

Mensagem foi enviada durante um teste do sistema de notificação de tremores e informou sobre um terremeto que não ocorreu

Por Martyn Williams, para o IDG Now!*

02/02/2007 às 11h42

Foto:

Mensagem foi enviada durante um teste do sistema de notificação de tremores e informou sobre um terremeto que não ocorreu

Um teste de rotina, um sistema de informações de terremoto em Tóquio notificou, na sexta-feira (02/02), cidadãos erroneamente sobre um terremoto que não havia ocorrido.

Os assinantes de um serviço de informações por e-mail para celular oferecido pela repartição de Minato, em Tóquio receberam mensagens logo após as 13h dizendo que um “terremoto moderadamente forte” havia sido registrado na prefeitura. “Fique atento a estremecimentos. Certifique-se de que áreas sujeitas a incêndios estão seguras e mantenha a calma”, dizia o e-mail que disse que o tremor foi classificado como 4 na escala japonesa.

Um terremoto desse nível é capaz de assustar muitas pessoas, balançar objetos pendurados e ser percebido por pessoas que estejam andando nas ruas a pé ou de carro. No entanto, os 1,8 mil assinantes do serviço de e-mail ficaram mais confusos que assustados quando receberam a notificação.

“Estávamos testando o sistema e enviamos um e-mail por engano”, disse um funcionário do serviço de prevenção de desastre. Um segundo e-mail foi enviado dentro de minutos avisando os assinantes sobre o erro.

O Japão é um dos países mais sujeitos a terremotos do mundo e tremores acontecem quase diariamente no país. Sistemas de informações sobre terremotos são muito avançados e estações de TV notificam rapidamente quando um tremor ocorre. A Yahoo Japan também começou a dar informações relacionadas em seu site, substituindo todos os banners de anunciantes por informações quando um tremor forte acontece.

No ano passado, começaram testes de um novo sistema capaz de dar avisos em segundos sobre ameaças de tremor. O sistema capta ondas P de movimentos rápidos, porém com baixa energia de um tremor, e, rapidamente, calcula a fonte do terremoto e sua força. Então, o sistema mapeia onde as ondas S mais destrutivas poderão ser sentidas em que momento e com qual intensidade.

O sistema pode fornecer esses dados momentos antes do estremecimento com antecedência suficiente para que trens sejam parados, o fornecimento de gás interrompido e linhas de produção em fábricas pausadas.

*Martyn Williams é editor do IDG News Service, em Tóquio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail