Home > Notícias

Al Gore pede ajuda de fabricantes de TI contra aquecimento global

Ambientalista e política faz palestra em Silicon Valley pedindo ajuda das empresas de tecnologia na produção de "tecnologia verde"

Por Robert Mullins, para o IDG Now!

05/02/2007 às 16h18

Foto:

Ambientalista e política faz palestra em Silicon Valley pedindo ajuda das empresas de tecnologia na produção de "tecnologia verde"

O ambientalista e antigo vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore, em um discurso em Silicon Valley pedindo que empresários empreguem "tecnologia limpa", afirmou que o estudo das Nações Unidas sobre mudança de clima divulgado na sexta-feira (02/02) torna o alerta de aquecimento global ainda mais real e precisa ser cuidado imediatamente.

"O grau de suspeita, que já é bem alto, está próximo da certeza com cientistas alardeando que algumas conseqüências já são certas", afirmou Gore à comunidade de empreendedores na Califórnia.

O quarto documento do Painel Internacional sobre Mudança de Clima desde 1990 afirma que a atividade humana, incluindo a queima de combustíveis fósseis, é a causa principal para o aquecimento global.

Glore implorou à sua audiência de 1,500 pessoas, com muitos executivos e funcionários de companhias de tecnologia em Silicon Valley, que usem seu conhecimento coletivo e recursos para promover a tecnologia verde para causar menos poluição e reverta os efeitos da mudança no clima.

"O mundo está enfrentando um desafio sem precedentes, e Silicon Valley pode oferecer uma contribuição sem precedentes para combater o perigo", disse Gore ao público. "Você pode mudar o futuro da civilização".

Companhias de tecnologias recentemente vêm se focando ainda mais em tecnologias verdes, como o desenvolvimento de processadores que geram menos calor, construir sistemas que melhoram o uso de energia elétrica em centros de dados e incentivar tanto processos de fabricação mais eficientes como a reciclagem de PCs antigos.

Gore, porém, pediu que todos façam mais. Ele criticou a reação da administração Bush ao relatório da Nações Unidos, que apenas reafirmou intenções do presidente George W. Bush a reduzir emissões de gases nocivos.

"Não é que o lobby do petróleo tem muita influência na Casa Branca. O problema é que o lobby do petróleo é a Casa Branca", provocou.

Gore também descreveu como "não ético" as táticas de lobby das companhias de petróleo e outros críticos ao aquecimento global que pagam 10 mil dólares por cada documentos científico produzido que minimiza o potencial de devastação do fenômeno.

"(O discurso de Gore) foi desafiador", afirmou Russell Hancock, chief executive officer da Joint Venture Silicon Valley Network, que organizou o evento. "Precisamos se organizar e mobilizar para que a região continue com a inovação que nos fez famosos".

A fabricante de chips Cypress Semiconductor incuba um startup que faz sistemas com energia solar, disse Eric Benhamou, presidente da Cypress.

"Acho que somos um centro único de inovação em tecnologia no Silicon Valley, e acho que temos as melhores universidades de pesquisa relevantes ao desafio de proteção do clima", afirmou Benhamou.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail