Home > Notícias

Linux ganha ainda mais espaço no Banco do Brasil

Em 2006, foram instaladas 30 mil matrizes do sistema operacional GNU/Linux, sendo 5 mil em servidores e 25 mil em workstations

Por Redação do Computerworld*

07/02/2007 às 11h46

Foto:

Em 2006, foram instaladas 30 mil matrizes do sistema operacional GNU/Linux, sendo 5 mil em servidores e 25 mil em workstations

O Banco do Brasil espera economizar 90 milhões de reais nos próximos três anos com a adoção de sistemas de código aberto em substituição aos softwares proprietários.

Segundo a instituição, em 2006 foram instaladas 30 mil matrizes do sistema operacional GNU/Linux, sendo 25 mil em estações de trabalho e 5 mil em servidores. Também foram instaladas 60 mil cópias da suíte de produtividade OpenOffice.org.

O BB aponta como um dos principais benefícios para a instalação do Linux a substituição da plataforma OS/2, que está defasada em relação a outros sistemas operacionais. O banco também considera que o código aberto permite melhor desempenho e ascensão tecnológica.

Entre 2005 e 2007, a instituição estima economia de cerca de 22 milhões de reais com a instalação do BrOffice, em substituição ao Microsoft Office.

Atualmente, no entanto, o Banco do Brasil utiliza ambiente misto, e afirma utilizar software livre sempre que a alternativa se mostre vantajosa do ponto de vista custo/benefício. Nesta semana, a instituição deve divulgar também seus planos de investimento para TI em 2007.

*Com informações do Banco do Brasil

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail